Você sabe o que é autocentramento?

Vou mudar a pergunta…

Você já percebeu que em uma conversa geralmente as pessoas só falam delas mesmas?

Outro dia observei duas pessoas conversando sobre seus filhos.

Vamos chamá-las de Fulana e Sicrana para ajudar a explicar para você o que é autocentramento.

  • Fulana dizia para Sicrana que o seu filho havia se comportado muito bem no shopping no domingo à tarde.
  • Sicrana emendou a conversa e disse que o seu filho era muito bagunceiro.
  • No que Fulana ouviu e respondeu que se impressionava em como o próprio filho era obediente quando saía de casa.
  • E Sicrana continuou contando uma vez em que saíra com o filho e ele a tinha feito passar vergonha em uma festa.

Reparou que nem Fulana ou Sicrana estavam interessadas no que a outra estava falando?

Isso é autocentramento.

É quando acreditamos que somos a última bolacha do pacote e que somente o mundo visto pela nossa ótica é real, desconsiderando o mundo dos outros.

E é preciso estar muito atento para não cometermos esse deslize.

Quer um exemplo?

Você vai vender algo para alguém e ao invés de ouvir o que o seu provável cliente tem a dizer e saber dele todos os seus problemas, você fala sobre o quão extraordinário você e seus produtos e serviços são.

Quer outro exemplo?

Você vai se aproximar de uma pessoa que deseja ter um relacionamento afetivo e apesar da lógica nos dizer que você quer conhecê-la, ao se aproximar dela você só fala de si mesmo.

Onde eu quero chegar com isso?

A proposta que eu tenho para você que lê este meu texto hoje é que passe a reparar quantas vezes você fala de si e não ouve o outro.

Não estou pedindo que você pare de falar de si já, mas que você tente descobrir por si próprio o que leva você a falar tanto de si para os outros ao invés de se colocar no papel de ouvinte.

As causas podem ser várias, desde insegurança até narcisismo, mas o importante é você fazer a pesquisa e se colocar em exercício de ouvir e observar.

Ouça!

Em outro artigo ou vídeo, conto minhas percepções sobre o que esse exercício causou em mim

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

CONTEÚDO POR E-MAIL

Digite o seu e-mail abaixo e receba semalmente artigos, vídeos e dicas direto no seu e-mail