Categoria: Dinheiro & Finanças (Página 2 de 2)

Você não precisa ser um cientista

Warren Buffett disse…

“Você não precisa ser um cientista de foguetes. Investir não é um jogo onde a pessoa com QI 160 ganha da pessoa com QI 130.”

A maioria de nós insiste em continuar jogando um jogo que não é o nosso.

Com uma mão ruim, sentados tentando aprender um jogo complicado, acabamos perdendo a oportunidade de abrir a nossa própria mesa, criar o nosso próprio jogo e convidar outras pessoas para se sentar conosco.

Você não precisa ser um cientista para entender que tudo na vida é questão de investimento.

Você escolhe o que quer fazer a todo momento com o seu tempo e com o seu dinheiro.

Não ignore isso.

Na hora de investir (tempo ou dinheiro) tenha controle emocional suficiente para compreender que enquanto tomar decisões inconscientes receberá de volta efeitos desagradáveis.

Saiba para onde você está indo e só assim poderá medir o seu progresso e tomar melhores decisões.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Você estava nadando pelado?

Warren Buffett disse:

“Somente quando a maré baixa é que você descobre quem estava nadando pelado.”

Não poderia existir frase mais propícia do que esta para o momento econômico e político que estamos vivendo atualmente no Brasil.

Muitas pessoas estão descobrindo que estavam nadando peladas esse tempo todo!

Você estava nadando pelado?

Quando o mercado está em alta e as pessoas estão mais otimistas fica mais fácil não perceber aquilo que estava errado correndo por debaixo dos panos.

Enquanto as coisas estão indo bem e o dinheiro está entrando, você não percebe para onde exatamente o dinheiro estava escoando.

É como um furo em um balde de água.

Enquanto existe água abastecendo este balde, você não percebe que existem pequenos furos embaixo do balde, mas quando a água para de correr e o balde começa a ficar vazio, sua atenção se volta para o que está acontecendo com o balde.

Quando o mercado seca, é que percebemos os furos do nosso balde ou, como disse Warren Buffett, percebemos quem estava esse tempo todo nadando pelado.

Se você quiser sobreviver a este momento de instabilidade, aceite que a torneira agora está meio fechada e que se você não fizer nada para consertar os furos no balde, logo logo você não terá mais água para beber.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Os 10 melhores vídeos sobre bolsa de valores e investimentos do GuiaInvest

Você sabia que nos últimos 10 anos…

  • as ações da MARCOPOLO (POMO4) valorizaram 2.100%;
  • as ações da ETERNIT (ETER3) valorizaram 2.400%; e
  • as ações da RANDON (RAPT4) valorizaram 2.700%?

Enquanto o Ibovespa valorizou no mesmo período 475%, o CDI valorizou 280%, a Poupança 120% e o IPCA apenas 85%?

Se você tivesse investido R$ 10.000 nas ações da RANDON dez anos atrás você teria hoje R$ 280.000.

Ao passo que se você tivesse feito o mesmo investimento na Poupança dez anos atrás, teria hoje apenas R$ 22.000.

Se você não acredita no mercado de ações ou nunca pensou em investir na bolsa de valores, é melhor refletir um pouco mais sobre isso.

“Se você deseja ter um desempenho melhor do que a multidão, você deve fazer as coisas de forma diferente da multidão.” ~ John Templeton (Tweet Isso)

Onde você está hoje?

  • Empregado,
  • Autônomo,
  • Empresário, ou
  • Investidor.

Você já parou para perceber que seja como empregado ou profissional autônomo, quanto mais bem sucedido você for na sua carreira, mais dinheiro você vai ganhar, porém terá menos tempo livre?

Agora perceba que o mesmo não ocorre com um Empresário ou Investidor.

Quanto mais bem sucedido for o empresário ou investidor, mais dinheiro ele ganha e mais tempo livre ele tem.

Agora você já deve ter percebido que ser Empresário ou Investidor é a melhor opção para qualquer pessoa, principalmente para quem almeja alcançar a tão sonhada liberdade financeira, certo?

Hoje eu trago para você, uma seleção dos dez melhores vídeos na minha opinião, publicados recentemente no blog da GuiaInvest, maior rede social de investidores de ações do Brasil.

Confira. É para curtir e compartilhar!

O segredo número 1 dos ricos

A grande maioria das pessoas acredita que existe um segredo muito bem guardado sobre como construir riqueza, mas este vídeo vai lhe mostrar que este segredo na realidade não existe e tampouco está guardado a sete chaves.

“Não importa se falamos de meias ou ações, o que eu gosto é de comprar mercadorias de qualidade quando o preço está em queda.” ~ Warren Buffett (Tweet Isso)

Os 6 maiores erros cometidos pelos pobres

Você já parou para perceber que nós somos ensinados a trabalhar pelo dinheiro e não o contrário? Conheça nesse vídeo os 6 maiores erros cometidos pelos pobres quando estamos falando de educação financeira.

“Todo mundo tem a capacidade mental para ganhar dinheiro com ações. Nem todo mundo tem o estômago.” ~ Peter Lynch (Tweet Isso)

7 hábitos financeiros que vão ajudar você a lidar melhor com o seu dinheiro

Saiba que ser rico não tem qualquer relação com o quanto você ganha, mas com o quanto você poupa. Conheça agora alguns hábitos de sucesso fundamentais para a construção de riqueza independente do quanto você ganha.

“Todo investimento inteligente é Investimento em Valor – adquirir algo que vale mais do que você está pagando.” ~ Charles Munger (Tweet Isso)

Descubra qual o tipo de investidor você é

Conheça as característias dos três principais tipos de investidores e entenda porque tantos investidores fracassam em fazer o seu dinheiro crescer enquanto uns poucos investidores são bem sucedidos nesta tarefa.

“Escolher ações individualmente sem ter nenhuma noção do que você está fazendo é o mesmo que correr por uma sala cheia de barris de pólvora com um isqueiro acesso nas mãos.” ~ Joel Greenblatt (Tweet Isso)

5 vantagens de investir na bolsa de valores por conta própria

Neste vídeo você vai conhecer as vantagens de ser um investidor que cuida ativamente do seu próprio dinheiro sobre os profissionais do mercado, como por exemplo os gestores profissionais de fundos.

“Preço é o que você paga, valor é o que você recebe.” ~ Benjamin Graham (Tweet Isso)

As 3 principais vantagens de investir em ações no longo prazo

Embora a gente saiba que os investimentos de curto prazo aparentam ser muito mais emocionantes, os investimentos que visam o longo prazo, na verdade, costumam trazer mais estabilidade e tranquilidade para o investidor e neste vídeo você vai entender porque.

“Eu não quero um monte de bons investimentos, eu quero apenas uns poucos excelentes.” ~ Philip Fisher (Tweet Isso)

6 principais razões que levam as pessoas a perder dinheiro no mercado de ações

Nesse vídeo você vai aprender porque até mesmo pessoas inteligentes perdem dinheiro na bolsa de valores, pois entender isto vai ajudar você a ficar mais próximo da mentalidade de um investidor inteligente.

“Cara, eu ganho; coroa, eu não perco muito.” ~ Mohnish Pabrai (Tweet Isso)

4 mitos e fatos sobre a bolsa de valores que podem arruinar o seu sucesso

Descubra quatro mitos e fatos a respeito do mercado de ações para que você posso seguir sua jornada de investidor com total tranquilidade.

“Se uma ação está barata, eu começo as compras.” ~ Walter Schloss (Tweet Isso)

3 dicas simples para controlar suas emoções ao lidar com seus investimentos na bolsa de valores

Se você está dando os primeiros no mercado de ações talvez você ainda não saiba disso, mas para ser bem sucedido nesse mercado, a primeira coisa que você vai ter que dominar é dominar o controlar das suas próprias emoções.

“Uma vez que você adotar uma estratégia de Investimento em Valor, qualquer outro comportamento de investidor começa a parecer como jogos de azar.” ~ Seth Klarman (Tweet Isso)

Como se proteger das 3 armadilhas mentais mais perigosas do investidor

Compreenda por que pessoas inteligentes também perdem dinheiro na bolsa de valore e por que a estratégia de seguir a multidão em momentos de euforia ou pânico generalizado do mercado pode ser uma péssima ideia.

Esta foi uma seleção pessoal destes 20 vídeos publicados aqui.

As frases que ilustram este artigo foram extraídas do e-book Aprenda Com a Sabedoria dos 10 Maiores Investidores do Mundo.

Conteúdos como esse são tão importantes que deveriam estar sendo ensinados massivamente naa escolaa para nossos filhos, mas como escrevi no artigo anterior sobre Como torturar pessoas e ganhar muito dinheiro com isso, acredito que conteúdos como esse que estou compartilhando aqui com você não sejam a prioridade do nosso sistema “democrático”.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Como torturar pessoas e ganhar muito dinheiro com isso

“A ditadura perfeita terá as aparências da democracia, uma prisão sem muros onde os prisioneiros não sonharão com a fuga. Um sistema onde, graças ao consumo e ao divertimento, os escravos terão amor à escravidão.” ~ Aldous Huxley

44,8% dos paulistas já apresentaram algum transtorno mental (Organização Mundial de Saúde).

No Brasil, mortes por depressão cresceram 705% em 16 anos (O Estado de S. Paulo).

7,6% dos adultos brasileiros já foram diagnosticados com depressão, o que equivale a 11 milhões de pessoas (IBGE).

A História do Fábio

Fábio tem 46 anos e faz parte das estatísticas de pessoas que apesar de terem conquistado muitas coisas continua infeliz.

Como patrimônio, Fábio possui um apartamento de dois quartos em um bairro classe média de São Paulo e um carro na garagem.

Ambos financiados.

Seus dois filhos estudam em escola particular, assim como ele e sua esposa estudaram.

Fábio tem um bom emprego, mas passa a maior parte do dia longe da família para sustentar este padrão de vida.

Certo dia, depois que levantou-se da cama ainda de madrugada para ir trabalhar e foi até o espelho do banheiro lavar o rosto, Fábio se deparou com uma questão que passou a atormentar a sua cabeça:

Por que você está educando os seus filhos a ter a vida que você tem?

Mid-adult man in thought, portrait

O número de pessoas diagnosticadas com depressão aumenta aproximadamente 20% ao ano nos Estados Unidos.

De 1996 a 2012, o número de suicídios no Brasil aumentou 53%.

A principal causa para este números, está relacionada à insatisfação em diversas áreas da vida somada ao uso de drogas e álcool.

“Fazer escolhas pessoais e profissionais que ajudem a controlar esses fatores é uma forma de prevenir a depressão”, diz o especialista Miguel Jorge, professor associado de psiquiatria da Unifesp.

A Tríade da Miséria Moderna

  • Profissão,
  • carro,
  • casa.

Se eu pudesse resumir em apenas três passos a vida da maioria das pessoas da nossa sociedade, daria como resposta estas três palavras acima.

De forma generalista, a cultura social define como bem sucedido aquele que passou no vestibular, arranjou um bom emprego, comprou um carro e uma casa e constituiu uma família.

Mesmo que de forma ilusória.

  • Você pode não ter escolhido uma profissão que te faça feliz.
  • Pode não estar trabalhando em uma empresa que é apaixonado.
  • Pode até ter contraído dívidas a altos juros para ter um carro e uma casa.
  • E também pode nem amar tanto a pessoa com a qual convive.

Porém, se você tiver isto tudo, você é uma pessoa de sucesso.

Apesar de pessoas como o Fábio terem se dado conta da infelicidade cotidiana que vivem, ainda propagamos o modelo industrial de fabricação de sucesso.

  1. Você vai para a escola dos 3 aos 17 anos quando ganha o objetivo de passar no vestibular para ter uma profissão.
  2. Depois você cursa durante 5 anos uma Universidade para ganhar um título e trabalhar com a profissão que escolheu.
  3. Dos 25 aos 28 anos você trabalha enquanto busca um amante para formar uma família.
  4. Adquire um carro, casa e aos 35 financia uma casa própria.
  5. Aos 60 anos se aposenta e aos 70 termina de pagar o financiamento da casa.
  6. Enfim, nesta idade, começa a se preparar para a morte que já é iminente.

Dos 25 aos 70 anos, a sua energia, o seu tempo e o seu dinheiro são consumidos com juros pelo mercado que te mantém distraído dos próprios objetivos que ele fez você assumir porque quanto mais perdas para você, mais ganhos para ele.

A fundição de ferro em blocos, de Herman Heyenbrock (1890).

A fundição de ferro em blocos, de Herman Heyenbrock (1890).

Como torturar pessoas e ganhar dinheiro

Estamos no início da Revolução Industrial.

As máquinas chegam ao campo e milhares de pessoas perdem seus postos de trabalho.

As pessoas então se mudam para a cidade em busca de emprego nas fábricas que surgem naquela época para poder comprar a comida que antes só precisavam plantar.

Com a grande oferta de mão de obra para o pouco número de postos de trabalho, a competição entre as pessoas aumenta em busca de melhores cargos e salários para pode comprar mais comida e roupas que começam a se tornar cada vez mais necessárias.

O gasto com saúde e conforto também passam a fazer parte do orçamento doméstico, assim como pessoas mais capacitadas passam a ser necessidade no mercado de trabalho.

Pais, mães e crianças trabalham até 16 horas por dia para sustentar o novo padrão de vida na cidade, enquanto escolas são instituídas para formar os profissionais do futuro e dar mais condições de competitividade para a população.

Em um sistema perfeito de retro-abastecimento, o mercado de trabalho dá dinheiro para as pessoas gastarem no próprio mercado de trabalho.

  • Fazendo com que um grande número de pessoas assuma os mesmos objetivos de vida.
  • Paguem caro para alcançá-los, e por último,
  • Entretém essas pessoas para que elas desperdicem mais energia, tempo e dinheiro do que o necessário durante todo o caminho.

Qualquer semelhança com o Feudalismo ou os dias atuais não é mera coincidência.

um-grito-de-liberdade

Um Grito De Liberdade!

Durante todo este artigo eu imagino que não trouxe à tona nenhuma novidade para você.

Apesar de ter lhe mostrado alguns números que você talvez ainda não conhecia, os fatos aqui abordados são de conhecimento geral.

Apesar disso…

Por que você está educando os seus filhos a ter a vida que você tem?

  • Se sabemos que o atual modelo de educação não funciona porque insistimos em colocar nossas crianças em escolas que as preparam para o futuro?
  • Se sabemos que a cultura do consumo nos leva à infelicidade e depressão porque continuamos levando nossas crianças para passear no shopping e as deixamos vendo televisão?
  • Se sabemos que é a individualidade que torna nossos filhos únicos porque os entregamos de mão beijada a um sistema que os pasteuriza e os transforma em meros números?

No artigo 12 sinais de que você está criando seu filho para ser escravo a maioria das pessoas ficou revoltada quando confrontei seu sistema de crenças, mas você é capaz de olhar-se no espelho e afirmar para si mesmo que deseja que seus filhos tenham a vida que você está vivendo?

Compreendo que o meu pai, que não cursou o ensino primário, se esforçasse para que eu tivesse estudo porque acreditava que isto faria com que eu tivesse uma vida menos dura que a dele.

Meu pai estava certo.

Realmente sofri menos que ele.

Mas agora que tenho estudo e percebi que isto não é tudo, não acredito que será mais estudo que dará uma vida melhor para os meus filhos.

Tampouco o enquadramento dentro de uma profissão.

Acredito que é a liberdade da sua autoexpressão que os farão mais felizes e lhes propiciarão uma juventude com muito menos tropeços que a minha.

Afinal, quero que meus filhos sejam livres e, portanto, sempre felizes.

O que você quer para os seus?

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Aposentadoria: a verdade que o governo está tentando esconder de você

Você acha que INSS e aposentadoria são sinônimos?

Se respondeu “sim”, você precisa ler este artigo até o final.

Todo empreendedor sabe a importância de investir para garantir uma aposentadoria tranquila, um dos maiores objetivos de qualquer pessoa.

O problema é que muitos acham que contribuir apenas para o INSS será suficiente para alcançar este objetivo.

Outros entendem a importância de investir em algo para complementar sua aposentadoria, e terminam equivocadamente optando por planos de previdência privada.

Então você deve estar se perguntando: “Por que a previdência privada seria um equívoco?

E a resposta é a seguinte: os planos de previdência privada, em sua maioria, possuem taxas altíssimas, que corroem toda a rentabilidade que deveria ser sua e fica com seu banco.

Por essa razão, se você acha que pode depender apenas do INSS ou pensava que um plano de previdência privada seria a melhor alternativa para a sua aposentadoria, recomendo que você continue lendo este artigo.

aposentadoria e inss

Por que o INSS não é uma boa opção?

O atual cálculo de reajuste dos benefícios do INSS assegura apenas a manutenção do poder aquisitivo dos aposentados e pensionistas que recebem proventos com valores maiores que um salário mínimo.

Este reajuste tem como objetivo preservar o poder de compra desses beneficiários, garantindo que os benefícios da Previdência Social sejam corrigidos com base na inflação, sem qualquer ganho real.

O grande problema dessa situação é que, enquanto sua renda apenas acompanha a variação da inflação, os custos de vida de quem vive de aposentadoria sobem numa proporção muito acima da inflação, o que fatalmente causará problemas em suas contas depois de alguns anos.

Só para você ter uma ideia, os preços dos planos de saúde – algo essencial para qualquer cidadão no Brasil, sobretudo um aposentado – são reajustados anualmente e, além disso, podem sofrer reajustes de acordo com a sua faixa etária.

Apenas nos últimos cinco anos, os planos de saúde aumentaram 57,8%, enquanto a inflação neste mesmo período subiu “apenas” 34,5%.

Enquanto o governo autoriza aumentos absurdos para os planos de saúde, muito acima da inflação, o benefício dos aposentados é corrigido apenas pela inflação.

Dessa forma, o preço do plano de saúde passa a consumir uma parcela cada vez maior do seu orçamento familiar.

E se você acha que este é o único problema, saiba também que seu plano sofre aumentos por mudanças de faixa etária.

A legislação autoriza, por exemplo, que um plano de saúde para uma pessoa de 59 anos seja até 6 vezes superior que para uma pessoa de 18 anos de idade.

A legislação permite também que um plano de saúde de uma pessoa com 48 anos pode duplicar após 11 anos (quando completar 59 anos).

Lembrando que estes reajustes são apenas pela mudança de faixa etária, restando ainda o reajuste anual que comentei antes.

Deu para entender por que você não pode depender apenas do INSS para a sua aposentadoria?

previdencia privada como aposentadoria

Por que a previdência privada não é uma boa opção?

Uma das maiores mentiras largamente divulgadas pelo mercado financeiro é que planos de previdência privada são uma ótima alternativa para sua aposentadoria.

Estes planos, em sua grande maioria, são vantajosos apenas para os bancos e seguradoras que os vendem.

A maior vantagem conhecida pelo público sobre o investimento em PGBL é o “benefício fiscal” em relação ao Imposto de Renda.

No entanto, o que poucos sabem é que não há uma isenção fiscal, mas apenas um diferimento fiscal.

Em outras palavras, você apenas adia o pagamento de impostos, que serão cobrados no momento do resgate da aplicação.

Por isso, você vai pagar o imposto de renda.

Se este “benefício” não é tão bom quanto você acha, ainda fica pior…

Aqui estão duas desvantagens dos planos de previdência privada:

1) Taxa de Administração

A taxa de administração é o pagamento que o administrador do seu plano de previdência privada recebe pelo trabalho de gerenciar os recursos que você aplicou.

A cobrança ocorre sobre o montante total aplicado ao longo de um determinado período, e não apenas sobre sua rentabilidade.

Exemplo: caso seu plano tenha uma taxa de administração de 2% ao ano, se você investir inicialmente R$ 20 mil, o administrador do plano vai retirar, ao longo do ano, R$ 400,00 do valor investido, independente da rentabilidade.

2) Taxa de Carregamento

Além da taxa de administração, muitos planos de previdência privada também cobram uma taxa de carregamento.

A taxa de carregamento incide sobre todos os aportes mensais (novas contribuições) que você faz.

Funciona assim: de cada R$ 100 aplicados, apenas uma parte é efetivamente investida; a outra é utilizada para arcar com o custo da empresa.

Desse modo, uma taxa de carregamento de 1% significa que apenas R$ 99 seriam efetivamente investidos para cada R$ 100 aplicados.

A outra parte (R$ 1,00) seria retida para compensar os custos (?) em aplicar o dinheiro e nunca mais voltariam para você.

E qual a consequência da incidência dessas taxas?

Baixa rentabilidade.

Quando comparamos o investimento em títulos públicos, por exemplo, com um plano de previdência privada conservador, o segundo costuma perder “feio” em termos de retorno financeiro.

E isso acontece justamente por causa da cobrança dessas taxas, que simplesmente subtraem boa parte da rentabilidade que deveria ser sua, e não do seu banco.

tesouro direto como aposentadoria

E qual a solução para complementar a aposentadoria?

Para a maioria dos empreendedores, a melhor alternativa é investir em títulos públicos, através do Tesouro Direto.

O Tesouro Direto é um programa de compra e venda de títulos públicos desenvolvido pelo Tesouro Nacional, que oferece ótima rentabilidade e baixíssimo risco, ideal para aposentadoria.

Talvez você não saiba, mas o Tesouro Direto é mais seguro que a caderneta de poupança, com uma rentabilidade muito superior a esta aplicação.

Se isso não bastasse, você pode investir em títulos públicos a partir de apenas R$ 30.

Isso mesmo: somente 30 reais.

O investimento é bastante simples, mas ainda assim é necessário tomar alguns cuidados para escolher os títulos corretos de acordo com seus objetivos.

Para ajudar você, cadastre seu email aqui para receber três aulas gratuitas sobre o Tesouro Direto.

E se você já entendeu a importância de investir na melhor aplicação financeira do momento e quer aprender através de um método efetivo, surpreendentemente simples, testado e aprovado por mais de 2000 pessoas como você, recomendo o curso Tesouro Direto Descomplicado.

Caso tenha alguma dúvida sobre o curso ou sobre o investimento em títulos públicos, deixe seu comentário que farei o possível para responder.

Espero que você tenha entendido a importância de investir para realmente garantir uma aposentadoria tranquila.

Por fim, quero compartilhar com você uma frase de Derek Bok, ex-reitor da Universidade de Harvard:

Se você acha que a educação é cara, experimente a ignorância.

Rafael Seabra é um dos mais conhecidos educadores financeiros do país e criador do treinamento online Tesouro Direto Descomplicado que está ajudando milhares de pessoas a alcançar seus maiores objetivos agora e aproveitar uma aposentadoria tranquila no futuro.

8 passos, lentos e difíceis para se tornar um milionário

“Mulheres, dinheiro. Iates, dinheiro. Automóvel, dinheiro” ~ Pica Pau

Não existe um só adulto no mundo ocidental e capitalista que não tenha dinheiro na sua lista de prioridades.

A não ser aqueles que já tenham riscado esse objetivo da lista, é claro!

Domesticados desde a infância a comprar, somos incentivados a muito antes de iniciarmos nossa vida profissional a desejar objetos.

Roupas, carros, jóias, casas, viagens, etc.

Com acesso ao crédito conseguimos ter aquilo que só conseguiríamos no futuro na semana que vem e, por estarmos endividados, não conseguimos comprar tempo para investir naquilo que desejamos.

Essa roda viva não acaba.

Nessa semana trago uma lista com oito passos, lentos e difíceis para você se tornar milionário, publicada recentemente na rede social LinkedIn por Dharmesh Shah, fundador e diretor de tecnologia da empresa HubSpot. Confira o artigo completo aqui (em inglês) e fique com meus comentários abaixo.

1. Pare de ser obcecado por dinheiro.

Ter ou não ter dinheiro não pode influenciar no seu humor, na sua saúde ou no seu dia-a-dia no trabalho.

O dinheiro não pode ser o seu objetivo principal quando você levanta da cama.

Fazer as coisas certas deve ser o seu objetivo principal.

Se você possui uma empresa de serviços, um comércio ou uma indústria, você deveria ser obcecado por entregar aquilo que seus clientes pediram da maneira como eles pediram.

Você pode inclusive, ser obcecado por superar as expectativas dos seus clientes, mas nunca colocar o dinheiro em primeiro lugar nas suas relações com seus funcionários, clientes e parceiros de negócio.

Quanto mais certo você fizer as coisas e agradar a mais gente, mais dinheiro, consequentemente, você irá receber por aquilo que você fez.

“Veja o dinheiro não como o objetivo principal, mas como um subproduto de fazer as coisas certas.” ~ Dharmesh Shah

2. Comece a rastrear quantas pessoas você ajuda, mesmo que de uma forma bem pequena.

Sabe aquela frase que diz “é dando que se recebe”? Isso deveria fazer parte do seu mantra diário dentro do seu negócio.

Aliás, isso deveria se tornar o seu mantra diário, mesmo que você ainda esteja na condição de empregado de alguma empresa.

Isto porque as pessoas mais bem sucedidas que eu conheço, são aquelas que se importam verdadeiramente com o sucesso daquelas pessoas que estão ao seu redor.

Se você ajuda as outras pessoas mais próximas a você no seu trabalho a terem sucesso, consequentemente você terá sucesso também.

Um exemplo clássico: torne possível que os vendedores da sua empresa ganhem uma boa comissão no mês que consequentemente você superará suas metas de vendas.

Não coloque toda a responsabilidade das vendas nas costas do seu vendedor. Ajude-o a ter sucesso e bater suas metas para que não só ele, mas também você tenha sucesso.

3. Pare de pensar em ganhar milhões de dólares e comece pensando em servir milhões de pessoas.

Repare que o verbo “servir” aparece aqui de novo.

Uma empresa bem sucedida é aquela que consegue satisfazer alguma necessidade de um grande número de pessoas.

No artigo da semana passada, estudamos os investimentos de Warren Buffett, um dos maiores investidores do mundo que administra ativos que servem a muitas pessoas.

Como dito anteriormente, pense nos seus clientes como pessoas que você está ajudando. Só isso.

Não os encare como pessoas que pagam as suas contas.

O ativo dessa relação comercial deve ser você empreendedor.

Ajude seus clientes que eles lhe ajudarão.

4. Encare a tarefa de fazer dinheiro como uma maneira de fazer mais coisas.

Conheço empresários que não reinvestem nem 10% do dinheiro que ganham nos seus negócios.

Eles simplesmente fecham o mês quase no vermelho porque consideram o dinheiro como algo que lhes resolve um problema imediato, não algo que esteja lhes ajudando a construir um futuro.

Nós não fazemos filmes para fazer dinheiro, nós fazemos dinheiro para fazer mais filmes. ~ Walt Disney

Utilize o dinheiro que você ganha no seu negócio para ajudá-lo a se construir como se ele fosse uma criança que precisa de afeto, comida e abrigo para crescer saudável.

5. Seja melhor em uma coisa.

Escolha uma coisa em que você já é melhor que a maioria das outras pessoas.

Apenas. Uma. Coisa.

Torne-se um louco focado em fazer bem esta uma coisa.

Trabalhe. Treine. Aprenda. Pratique. Avalie. Refine.

Seja impiedosamente auto-crítico não de uma maneira masoquista, mas para garantir que você continue a trabalhar para melhorar todos os aspectos desta coisa que você faz bem.

Pessoas financeiramente bem sucedidas fazem pelo menos uma coisa melhor do que quase todo mundo ao seu redor.

Excelência é a sua própria recompensa, mas a excelência também comanda um salário mais alto – e maior respeito, maior sentimento de auto-estima, maior satisfação, um maior sentimento de realização … tudo o que o faz rico em termos não-monetários.

6. Faça uma lista das 10 pessoas que são melhores em fazer esta coisa.

Como você escolheu essas dez pessoas? Como você determinou quem foi o “melhor”? Como você mede o seu “sucesso”?

Use esses critérios para acompanhar seu próprio progresso para se tornar o melhor.

  • Se você é um escritor pode utilizar os rankings de autores da Amazon.
  • Se você é um músico pode utilizar os rankings de download do iTunes.
  • Se você é um programador, pode ser o número de pessoas que usam seu software.
  • Se você é um líder pode utilizar o número de pessoas que você forma e desenvolve que avançam para trabalhar em coisas maiores e melhores.
  • Se você é um varejista on-line pode utilizar o número de compras por visitante, o tempo de transporte ou taxa de conversão da sua loja…

Não basta admirar as pessoas de sucesso.

Dê uma olhada de perto no que as torna bem-sucedidas.

Em seguida, use esses critérios para ajudar a criar as suas próprias medidas de sucesso.

E, em seguida …

7. Consistentemente acompanhe o seu progresso

Temos a tendência de nos tornar o que medimos, por isso, acompanhar o seu progresso, pelo menos uma vez por semana, fará com que você avance na direção daquilo que você deseja em um tempo menor que sem qualquer controle.

  • Talvez você vá medir quantas pessoas você ajudou naquela semana.
  • Talvez você vá medir quantas vendas você conseguiu fechar.
  • Talvez você vá avaliar avaliar os principais passos na sua jornada para se tornar o melhor no mundo em uma coisa.

8. Estabeleça rotinas para garantir o progresso.

Eu sou um aficcionado por hábitos.

Parece até que eu me comporto como um robô.

Na realidade, a disciplina e o ritmo dos hábitos diários são grandes fortalecedores do nosso progresso.

Se o seu objetivo é vender, remova tudo aquilo que possa lhe impedir de vender e foque naquilo que possa lhe trazer mais vendas estabelecendo um ritmo diário com tarefas constantes.

Nesta caso:

  • Torne-se o melhor em responder e-mails de orçamento.
  • Torne-se o melhor em fazer ligações de acompanhamento de vendas.
  • Torne-se o melhor em demonstração de valor daquilo que você vende.
  • Torne-se o melhor em negociação.
  • Torne-se o melhor em pós-venda.

Implemente na sua rotina o hábito de responder e-mails, depois ligar para os clientes, depois fazer negociar as vendas e depois em acompanhar aquilo que eles compraram.

Estabeleça metas, crie rotinas que suportem esses objetivos e, em seguida, impiedosamente acompanhe o seu progresso.

Conserte o que não funciona. Melhore e repita o que funciona.

Refine, revise, adapte e trabalhe duro todos os dias para ser melhor do que você era ontem.

Logo você vai ser bom. Então você vai ser ótimo. E um dia você vai ser de incrível!

E então, provavelmente, mesmo sem perceber, você também será um milionário.

Isso, se você gostar desse tipo de coisa.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

5 algemas mentais que aprisionam você à classe média e o impedem de ganhar dinheiro

Eu me lembro da vez em que recebi a notícia de que ia ser pai pela primeira vez.

Tinha 27 anos, não era casado e tudo o que possuía eram dívidas e um carro financiado.

Apesar de ter morado a vida toda com meus pais até aquela idade e ter ganho sempre acima da média em todos os empregos por onde passei e negócios que montei, eu não tinha dinheiro guardado e tampouco aplicado em investimentos.

Além disso, eu também me sentia uma pessoa pouco realizada e incompleta na minha profissão.

Apesar de em breve me tornar pai, ainda não me considerava homem dentro daquilo que eu acreditava ter potencial para fazer.

Como diziam meus pais, até aquele momento, eu tinha levado a “vida na flauta”.

Essa era a verdade.

Eu era um classe média medíocre dirigindo um Honda Civic 99 financiado, indo a festas quase todos os dias e comprando roupas que julgava deixar melhor a minha aparência.

Uma realidade bem próxima da de qualquer membro da classe média brasileira que luta para manter o seu status na sociedade como bons pagadores de contas…

Um breve retrato da classe média que não sabe ganhar dinheiro

Um recente estudo publicado no mês passado pela Serasa revelou que a classe média movimenta 58% do crédito e injeta R$ 1 trilhão na economia todos os anos se tornando o principal público consumidor do país adquirindo tanto bens individuais (viagens, notebooks, tablets, smartphones) como bens familiares (móveis, eletrodomésticos, carros, imóveis).

Estima-se que em 2033 apenas 9% dos brasileiros pertencerão à classe baixa contra os 24% atuais, fazendo o número de brasileiros na classe média aumentar de 54% para 58% e de 22% para 33% na classe alta.

Apesar dos belos números, ficam no ar as seguintes perguntas:

  • Será que a classe média está feliz com este aumento do poder econômico?
  • Será que ela está contente com os serviços públicos que utiliza e com a infraestrutura oferecida pelo país?
  • Será que ela está realizando seus sonhos ou apenas satisfazendo alguns desejos pontuais de consumo?
  • E o futuro dos seus filhos? Estão garantidos ou a classe média precisa se esforçar ainda mais para mantê-los na posição social que conseguiram alcançar?
  • Qual o valor da riqueza para a classe média? A prisão do consumo ou a liberdade de escolha que praticamente não existe?

O estudo complementa, que o maior número de membros da classe média (39%) faz largo uso do crédito a que tem acesso, focando nas prioridades, geralmente vinculadas ao bem-estar familiar.

Classificados como batalhadores, eles gastam seu dinheiro em turismo nacional, veículos, eletroeletrônicos, imóveis, móveis, eletrodomésticos e seguros e tem como produtos e serviços de desejo, viagens de avião para destinos nacionais, móveis para casa, máquina de lavar, TV (Plasma, LCD e LED), imóvel e carro.

Ou seja, apesar do poder econômico que esse grupo adquiriu, ele está parecido comigo aos 27 anos:

  • Utilizam o dinheiro para satisfazer seus desejos mais imediatos.
  • Vendem seu tempo em troca de um salário no final do mês que lhes possibilite pagar as dívidas assumidas.
  • Não possuem dinheiro guardado ou aplicado de nenhuma forma.

Resumindo, a classe média é uma massa gorda da economia brasileira que nada mais faz além de pagar contas.

5 algemas mentais que aprisionam você à classe média

Depois que eu descobri que ia ser pai e confrontei a realidade sobre a qual estava fundamentada a minha vida, entrei em um processo de libertação das algemas que me mantinham preso aquela vida medíocre.

Hoje com 35 anos e quatro filhos, moro em uma cidade que oferece uma melhor infraestrutura para mim e para minha família em uma casa própria super confortável e trabalhando naquilo que sou apaixonado à frente das minhas empresas.

Não foi necessário que eu ganhasse na Mega-Sena para me sentir mais realizado e fora da corrida de ratos da classe média.

Eu tive apenas que reconhecer que precisava mudar aquela vida estruturada em valores e crenças que não tinham como objetivo a minha liberdade.

Eu poderia escrever um livro sobre os pontos que examino abaixo, mas compartilho resumidamente neste artigo as algemas que me mantiveram preso na classe média e que provavelmente também estão mantendo você e sua família nesse cativeiro.

Algema 1: O futuro a Deus pertence

casal de idosos se olhando sem ganhar dinheiro

“Preparar o futuro significa fundamentar o presente.” ~ Antoine de Saint-Exupéry (Tweet Isso)

Você sabe o que você vai estar fazendo aos 70 anos? Com quem você vai estar ou qual será a sua contribuição para o mundo?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que a vida acaba um pouco antes dos 70 anos, a expectativa de vida no Brasil atualmente é de 74,6 anos conforme estudo do final de 2013 publicado pelo IBGE.

Será nessa idade que você não terá mais o pique dos vinte e poucos anos quando conseguia sair à noite, beber e ir trabalhar no dia seguinte.

Eu já fui casado três vezes antes desse casamento que estou agora e também já fui empregado e participei de negócios em inúmeras empresas de diferente ramos fazendo coisas diferentes. Foi durante esse tempo que eu levava a “vida na flauta” e vivia a vida sem limites.

Só quando acordei aos 27 anos e comecei a pensar no meu futuro é que escolhi alguém certo para casar e um trabalho que me permitisse ser mais feliz e autêntico. E é por pensar que daqui a trinta anos viajarei o mundo com a minha atual esposa para estudar e escrever livros que permaneço onde estou construindo a minha família e a minha carreira.

Sempre surgem novas “oportunidades” que não me abalam como antes porque mantenho o foco naquilo que decidi para o meu futuro. Quando uma “oportunidade” nova surge, me pergunto: Isto tem a ver com o que planejei para o meu futuro?

Algema 2: É preciso aproveitar enquanto é tempo.

homem pensando sem ganhar dinheiro

“Saiba que são suas decisões, e não suas condições, que determinam seu destino.” ~ Anthony Robbins (Tweet Isso)

Vale mesmo à pena participar daquela promoção onde você compra uma televisão para ganhar outra caso o Brasil seja campeão da Copa do Mundo? Ou comprar aquele carro mais bonito só para desfilar para os vizinhos do condomínio?

Na maioria das vezes não tomamos as melhores decisões porque não estamos comprometidos com uma visão de longo prazo. Assumimos dívidas e compromissos desalinhados com os nossos objetivos de vida porque estamos com a atenção voltada para a satisfação dos desejos presentes.

Um bom exemplo é quando compramos um carro que já é caro quando pago à vista e que fica ainda mais caro quando pago à prazo só porque desejamos ter um carro melhor do que aquele que temos agora.

Enquanto um brasileiro paga US$ 28,6 mil por um Astra, o europeu, com o mesmo valor (US$ 28,3 mil) compra um BMW 3 Series. Sem falar nos juros de financiamento, onde a média cobrada no Brasil é de 25% (ao ano), enquanto na Alemanha são 4%, nos EUA 8% e no Japão 6% conforme citado em uma reportagem recente do portal Terra.

Seth Godin, guru do marketing mundial, disse:

  • Quem determina a forma como reagimos às coisas que acontecem com a gente?
  • Quem escolhe a mídia que consumimos?
  • Quem decide o que começamos e o que abandonamos?
  • Quem decide que tipo de coisas investimos ou não?
  • Quem procura alguém para culpar?

Continua: “Em uma cultura onde mais e mais escolhas são tiradas das mãos daqueles que se identificam como consumidores ou engrenagens do sistema, os adultos ainda possuem algumas das responsabilidades mais importantes de todas.”

Distraídos, tomamos decisões precipitadas que comprometem nosso tempo e dinheiro sem avaliar o impacto destas decisões no nosso futuro e no da nossa família. Por isso a classe média está presa a objetos, salários e financiamentos que estão corroendo o seu poder pessoal, a sua saúde e o avanço dos seus membros para classes sociais mais acima.

Algema 3: O tempo é curto.

despertador no chao de quem não sabe ganhar dinheiro

“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo e bem feito.” ~ Pitágoras (Tweet Isso)

Você já parou para perceber que Bill Gates aos 19 anos viveu o mesmo número de horas que você viveu também aos 19 anos?

A diferença entre a vida dele, a minha e a sua, é que ele utilizou seu tempo de forma diferente de nós, pois até os 27 (8 anos depois) eu ainda estava tentando me encontrar enquanto ele aos 19 fundava a Microsoft, empresa que hoje tem quase 40 anos e foi avaliada em US$ 238.784 bilhões em 2010.

Não há nada de errado em ser empregado, inclusive tem muito dono de empresa que é empregado do seu próprio negócio, mas a principal chave para quebrar essa algema que te mantém preso à classe média é compreender que o tempo é um ativo limitado, que depois que usamos ou vendemos o nosso tempo não temos como recuperá-lo.

Sendo empregado ou trabalhando como prestador de serviços para outras pessoas, você precisa ter em mente que deve se aperfeiçoar para aumentar o valor da sua hora ou criar um sistema de trabalho envolvendo delegação de tarefas a pessoas e softwares que multiplique a quantidade de horas que você consegue entregar para seus clientes.

Um dos meus principais erros na carreira foi vender as horas que tinha quando era mais jovem para receber um bom salário ou ter aberto uma empresa de prestação de serviços onde eu era o meu principal empregado.

Algema 4: Segunda-feira é pior dia da semana.

não fazer o que gosta é não saber ganhar dinheiro

“A escravatura humana atingiu o seu ponto culminante na nossa época sob a forma do trabalho livremente assalariado.” ~ George Bernard Shaw (Tweet Isso)

Você hoje é melhor naquilo que faz hoje do que era ontem? Você está planejando aprender um pouco mais sobre aquilo que trabalha hoje no dia de amanhã?

55% dos profissionais do mercado não estão satisfeitos com o seu trabalho como revelado em uma pesquisa recente da empresa 4Hunter Consultoria.

Isso revela que 55% do mercado não está evoluindo como poderia estar, porque como seus membros não gostam daquilo que fazem acabam tendo menos interesse em melhorar na profissão que aqueles que gostam. Todo mundo perde.

Se você gosta de cozinhar, provavelmente é o primeiro a entrar na cozinha no dia de domingo e o último a sair. Você pesquisa novos pratos na internet para fazer para seus convidados e compra de vez em quando um novo acessório ou livro para lhe auxiliar nesta tarefa.

Por gostar daquilo que você faz você se interessa, vai atrás de novas informações se dedicando continuamente em melhorar suas habilidades culinárias.

Quando estava começando a minha carreira profissional, minha família me indicou uma que “dava mais dinheiro” e não me fizeram dar atenção aquilo que eu dissera gostar mais de fazer: estudar. Quando eu era pequeno dizia que queria ser pago para estudar. Não sabia como, mas de alguma forma eu queria que as pessoas me pagassem para eu apenas estudar.

Só muito tempo depois (cerca de 20 anos) eu consegui chegar próximo daquilo que eu desejava quando criança porque me esforcei para me libertar daquela algema que me mantinha preso à classe média, que tem como objetivo familiar encontrar uma profissão que dê dinheiro ao invés de uma que dê satisfação.

É por esse motivo que temos médicos, engenheiros, advogados, técnicos e toda a sorte de profissionais, medíocres, que entraram na profissão para ganhar dinheiro e não porque gostavam. Eu mesmo fui um técnico medíocre durante muito tempo. Eu era bom, nas não espetacular.

Tudo o que escrevi até aqui neste artigo é fruto de horas de pesquisa navegando na internet, estudando e fazendo um “trabalho de escola” para transmitir o melhor conteúdo para você que acompanha o blog e, no caso deste artigo, deseja se libertar das algemas mentais que prendem você e a sua família à classe média.

Fiz do hobby de “fazer trabalhos escolares” uma profissão, aperfeiçoando a cada dia a forma de explorar, transmitir e rentabilizar um conteúdo.

Se eu colocar em perspectiva, os últimos 6 anos que passei trabalhando para me tornar o profissional que eu almejava ser na infância trouxeram cinco vezes mais resultados que os primeiros 15 anos de carreira onde fui um técnico e empresário medíocre que tinha como único objetivo de vida o dinheiro.

5) Dinheiro não traz a felicidade!

cartão de crédito não dá para ganhar dinheiro

“O dinheiro não traz felicidade — para quem não sabe o que fazer com ele.” ~ Machado de Assis (Tweet Isso)

Como não traz? Não seria ótimo que você pudesse ficar em casa quando seus filhos estivessem doentes? Ou poder ir no café da tarde de aniversário daquela tia-avó que tem 89 anos, que você adora e que sabe que talvez esse possa ser o último aniversário que ela vá comemorar? Ou ainda ter tempo para colocar aquela conversa em dia com a sua esposa ou com o seu marido?

Dinheiro é sim uma ferramenta poderosa para sustentação da felicidade.

É quando estamos mais tranquilos em relação ao dinheiro que nos permitimos planejar melhor um novo projeto, assistir aquele filme que nos recomendaram ou simplesmente resolver os problemas do dia a dia que acontecem dentro de casa e nas nossas empresas.

É por causa de pensamentos como esse que a maioria das pessoas não estuda sobre o tema finanças. Não sabem administrar o próprio dinheiro e tampouco utilizar o próprio sistema econômico para gerar mais receita para si. Pensam que economia é juntar dinheiro na poupança enquanto paga todas as contas do mês dentro do vencimento.

O crédito está corroendo o poder econômico da classe média enquanto engorda a conta bancária dos bancos.

O patrimônio líquido do banco Itaú no segundo trimestre de 2013 atingiu R$ 75,8 bilhões, crescimento de 1,8% em relação ao trimestre anterior fechando o primeiro semestre daquele ano com o segundo maior lucro da história dos bancos, perdendo apenas para ele mesmo em 2011.

Dentre os fatores que contribuíram para este crescimento, estão a alta de 13,5% dos empréstimos consignados e 8,7% dos financiamentos imobiliários, além do crescimento de 15% a 18% nas receitas com prestação de serviços e resultados com seguros, previdência e capitalização, um dos piores destinos para o dinheiro da classe média.

Traduzindo, a classe social que mais consome no país, paga os juros que engordam o lucro dos bancos que utilizam essa falta de educação financeira para vender produtos e serviços que só ajudam a apertar esta última algema no pescoço de quem não sabe:

  • lidar com dinheiro;
  • trabalhar no que ama;
  • utilizar o tempo a seu favor;
  • tomar boas decisões; e
  • planejar o futuro.

É como se a classe média fosse um adolescente de 27 anos que se acha o “rei da cocada preta” enquanto se contenta com as esmolas de prazer que sua pobre vida lhe oferece a cada final de semana.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Suas ações te levam ao encontro da sua liberdade financeira?

Vamos supor que para você ficar livre das suas dívidas financeiras e conseguir sustentar bem a sua família este ano, atingindo por consequência sua liberdade financeira no próximo ano, você precise, digamos, de R$100.000. Um valor pequeno, mas significativo para a maioria da população brasileira. Se você está em um emprego onde ganha R$3.000 por mês ou possui uma micro empresa que dá R$3.000 de faturamento líquido todos os meses. Você precisará ganhar mais R$64.000 este ano para poder atingir a sua meta financeira de liberdade.

Fazer esta conta no início do ano pode levá-lo a perceber que sim, a forma com que você está trabalhando não o direciona para a sua liberdade financeira e você deve mudá-la drasticamente.

Ler mais

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Uma forma simples de controlar seus gastos

Eu já vi gente que controla centavo por centavo da sua conta bancária e sabe quanto de dinheiro tem na sua carteira e até na sua bolsa de moedas. Também já vi gente que não faz a mínima idéia do quanto de dinheiro tem no banco e no cartão de crédito e gasta sem parar. Assim, me perguntei qual seria o meio-termo entre esses dois tipos de pessoas e cheguei a uma estratégia simples e prática que pode salvar muitos bolsos.

Imagem por Mario’s Planet

COLOQUE O SEU ORÇAMENTO NO PAPEL
Faça uma lista de todas as despesas básicas que você precisa pagar todos os meses. São despesas básicas e não as suas dívidas, ok? Coloque no papel os gastos com luz, água, televisão por assinatura, internet, telefonia fixa e móvel, aluguel ou prestação da casa/apartamento, empregada, gás de cozinha, compras do mês, transporte, etc. Tudo o que você tem que pagar todos os meses, sem incluir as dívidas negociáveis: limite de crédito bancário, cartão de crédito, cheque especial, compras com cheque, etc.

COLOQUE TODAS AS DESPESAS NEGOCIÁVEIS NO PAPEL
Agora é o momento de você saber tudo o que você deve e quanto e estabelecer, dentre o dinheiro que sobrou do seu orçamento mensal, quanto você usará para pagar as suas dívidas anteriores a data de hoje. É bom agora parar de fazer mais dívidas como estas e viver somente com o que se ganha porque, por mais que o seu nome entre no Sistema de Proteção ao Crédito (SPC) por uns tempos, não há nada melhor do que viver apenas com o dinheiro que se ganha e não com aqueles números irreais que colocam no final do seu extrato bancário.

COMPRE UMA CADERNETA E ANOTE OS SEUS GASTOS
Um costume que eu adotei e que fez um bem enorme ao meu bolso é o de anotar tudo que eu gastos todos os dias e conferir o saldo no final do dia. Não perco mais de dez minutos diários com essa conferência e isso me permite fazer um balanço no final do mês para saber para onde o meu dinheiro está indo. Você pode se dar conta de que gasta dinheiro demais com pequenos lanches no seu trabalho ou então perceber que existe algum problema no carro por causa do alto consumo de gasolina. Exercício simples, ganhos altos.

ANDE NA LINHA CONSIGO MESMO
Obedecer a si mesmo é uma das mais difíceis tarefas que existem e por isso é que contratam os serviços de um coach, para manterem as idéias na linha. A vida não é brincadeira e tanto eu como você sabemos disso, porém é muito comum nos trairmos, principalmente quando não colocamos as coisas no papel. Assim, assuma um compromisso consigo mesmo e controle-se.

Lembro que não será de uma hora para outra que as coisas começarão a melhorar financeiramente para você, mas que você passará a se sentir bem mais seguro em relação aos seus gastos, isto com certeza, acontecerá.

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Você não precisa vender a alma para ganhar dinheiro (garantido)

“Se você buscar alto desempenho apenas porque quer ganhar mais dinheiro ou manter o próprio emprego, sinto lhe dizer que não será bem sucedido. O alto desempenho acontece quando você está apaixonado pelo que faz e por como o faz, quando se sente bem com você mesmo, de acordo com seu ser natural, quando percebe que o seu verdadeiro poder pessoal foi ativado e está sendo usado para o benefício de todos, incluindo o seu.” ~ Mauro Press, autor de A Era dos Talentos.

Se você chegou aqui querendo abrir empresa e ganhar dinheiro, responda a pergunta:

Você quer jogar pra vencer ou para não perder?

Quando eu comecei a minha vida como empreendedor aos 15 anos, eu nem sequer pensava em quais talentos eu possuía, que tipo de negócio iria montar ou ainda o que este negócio traria de benefícios para a sociedade.

Eu simplesmente queria ganhar dinheiro!

Com o passar dos anos e fracassos acumulados, eu comecei a perceber que a energia aplicada nos meus negócios não era uma energia motivada e apaixonada. Naquela época eu fazia apenas o havia sido convencionado pela sociedade para ser feito porque eu queria ganhar dinheiro. Isto era o mais importante.

Se você está lendo este artigo neste momento é porque deseja de coração fazer alguma diferença no mundo.

Você poderia estar pesquisando sobre como ganhar dinheiro fácil ou como obter rendimentos através de atividades ilícitas, mas não, você está aqui por que é uma pessoa honesta e pretende realizar algo grandioso, pois algo dentro de você fala mais alto e pede, aclama e se revolta pela vida medíocre (mediana) que leva hoje.

Antes de ganhar dinheiro: o que você realmente quer?

Essa pergunta deu início a uma transformação na minha vida.

A partir dela, para cada situação que se apresentava à minha frente eu me questionava sobre o que eu realmente queria.

Quando nos fazemos esse tipo de pergunta para cada situação que se apresenta, somos obrigados a tomar algumas decisões que na maioria das vezes terminam relacionamentos pessoais e profissionais porque só os tínhamos porque até então, interpretávamos um papel que não era realmente o nosso.

Isto nos faz tomar decisões difíceis e enfrentar críticas para retomarmos o rumo na direção daquilo que projetamos para nós, não daquilo para o que nos projetaram desde o berço.

Dave Navarro, um renomado profissional da área de coaching, diz que existem 300 milhões de pessoas sozinhas nos Estados Unidos e que lá, o conhecimento de uma pessoa é importante para pelo menos 0.01% desta população.

Isto significa que um profissional nos Estados Unidos possui um leque de 30.000 consumidores esperando comprar os produtos e serviços oriundos de seu talento pessoal, único e intransferível.

É mais do que óbvio que você leitor, sabe muitas coisas que eu não sei e que eu gostaria de aprender com você.

Sinergia de equipe é quando os membros de uma equipe têm talentos complementares e se apoiam em objetivos em comum.

Imagine viver em um mundo com equipes, empresas e sociedades onde cada membro desempenha apaixonadamente o seu papel e complementa os talentos dos outros membros?

Não venda a sua alma: responda estas perguntas:

  • O que você quer?
  • O que o deixaria apaixonado?
  • Se tudo fosse possível o que você estaria fazendo neste momento?
  • O que você deseja?
  • Qual o seu sonho mais amado?

Responda essas perguntas com sinceridade e você obterá um conhecimento profundo a respeito de quem você é e qual é a sua posição nesta sociedade que imaginamos, responsável, ecologicamente correta, extremamente personalizada e fortemente baseada nos talentos naturais de cada um.

Se você estiver pensando em ganhar dinheiro de qualquer jeito, sem se preocupar com estas questões, estará vendendo a sua alma e não conseguirá obter êxito verdadeiramente.

A diferença entre ganhar dinheiro e ganhar a vida é justamente essa.

Somente quanto você se ocupa das questões verdadeiras é que a sua mente desperta para uma realidade que sabia que tudo era possível desde o início.

“Quem olha pra fora, sonha. Quem olha pra dentro, acorda.” ~ Carl Jung (Tweet Isso)

Praticante de jiu jitsu, apaixonado por filosofia, escritor, coach, palestrante e um impulsionador de pessoas. Desde 2008 mantém este projeto no ar para ajudar pessoas a superar seus medos e suas crenças e se tornarem elas mesmas. Saiba mais sobre Marcos Rezende.

Página 2 de 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por DoutorWP