skip to Main Content
Como Lidar Com A Decepção

Você já se decepcionou alguma vez?

Já foi demitido, abandonado ou traído?

  • Já emprestou dinheiro para alguém que depois de um tempo sumiu e nunca mais voltou a falar com você?
  • Já confiou um segredo para alguém que depois compartilhou o seu segredo com outras pessoas?
  • Já dedicou seu tempo para algo ou alguém que na primeira crise abandonou você ou te trocou por outra pessoa?

Você provavelmente já passou por alguma situação como essas onde se decepcionou com algo ou alguém.

E provavelmente também já deve ter carregado muita dor, arrependimento e culpa por causa disso.

Hoje, eu quero apresentar para você uma lição para praticar todos os dias compartilhada por Marco Aurélio, o último dos cinco bons imperadores romados e um dos mais influentes filósofos estoicos, em seu livro Meditações.

Mas primeiro, quero deixar você ciente que a decepção (por mais dura que esta minha observação possa parecer) não está naquilo que acontece conosco e sim naquilo que nós esperávamos que acontecesse conosco.

  • Você emprestou dinheiro para alguém esperando que aquela pessoa lhe devolvesse o dinheiro.
  • Você confiou o segredo para alguém esperando que aquela pessoa mantivesse suas confissões em segredo.
  • Você dedicou o seu tempo para algo ou alguém esperando que aquela dedicação fosse levada em conta quando chegassem as crises.

O que acontece quando nos decepcionamos é que quebramos o vaso da expectativa.

Nossas expectativas são a gordura da vida.

São elas que dão um significado maior aquilo que observamos.

  • Um anel ganha um significado maior para nós quando ele está na nossa família há três gerações.
  • Uma pessoa ganha um significado maior para nós quando ela tem o mesmo sobrenome que a gente.
  • Um relacionamento ganha um significado maior para nós quando permanecemos nele por muitos anos.

Entretanto, anéis se quebram, pessoas morrem e relacionamentos acabam.

E quanto mais significado extra você atribuir às coisas, mas decepcionante será para você quando essas coisas simplesmente deixarem de existir.

Assim, deixo você com a lição de Marco Aurélio para que você possa praticá-la e exercitá-la no seu dia a dia diminuindo as suas expectativas em relação as coisas da sua vida para admirar cada vez mais a simplicidade do viver.

Quando você acordar de manhã, diga para você mesmo:

As pessoas que eu irei encontrar hoje, serão intrometidas, ingratas, arrogantes, desonestas, ciumentas e grosseiras.

Elas são assim porque não conseguem distinguir o bem do mal.

Mas eu reconheço a beleza do que é bom e a feiura do que é mau, assim como também reconheço que esta pessoa transgressora compartilha da mesma natureza que eu – não do mesmo sangue, mas da mesma mente que possui uma parte do divino.

E assim, nenhuma dessas pessoas pode me machucar, assim como eu também não posso sentir raiva ou ódio de um parente meu.

Nós nascemos para trabalhar juntos como pés, mãos e olhos, como as duas fileiras de dentes, superior e inferior.

Obstruir o outro não é natural.

Sentir raiva ou virar as costas para alguém são os verdadeiros obstáculos da vida.

Marcos Rezende

Empreendedor, criador de sites em WordPress na DoutorWP, faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro e vestibulando de filosofia da UFPR 2018 que em 2008 criou este site e a empresa Insistimento com a missão de vida motivar e apoiar pessoas a superar seus medos e suas crenças para se tornarem elas mesmas.

Deixe uma resposta

Back To Top
Close search
Buscar