O que Flávio Augusto da Silva pode *realmente* nos ensinar sobre abrir uma empresa de sucesso

Quando a gente fica sabendo de histórias de como começou a vida do empreendedor Flávio Augusto da Silva, fundador e atual dono da WiseUp e dono do time de futebol Orlando City nos Estados Unidos, ficamos entusiasmados e motivados a se arriscar da mesma forma.

Não que fosse intenção do Flávio incentivar quem o segue assumir grandes riscos, mas por conta da nossa má formação em empreendedorismo, entendemos que só é empreendedor quem tem capacidade para se arriscar (e muito).

E isso não está correto.

A trajetória de Flávio Augusto da Silva conta que ele abriu a sua primeira unidade da WiseUp tomando R$ 12 mil emprestado no limite de crédito dele e da sua esposa no banco a um juros de 12% ao mês.

Se olharmos a história dele só a partir desse ponto, o colocaremos na posição de um semideus ou de um maluco completo.

Entretanto, é preciso estar atento ao fato de que o Flávio trabalhou durante alguns anos como vendedor de um outro curso de inglês onde aprendeu pelas suas próprias experiências o que era vender cursos de inglês ao mesmo tempo que percebia as reais necessidades desse mercado.

Ou seja, ele não começou do zero sem saber nada do mercado onde ia atuar.

Ele tinha experiência (e muita) para poder avaliar que munido da capacidade de gerenciamento e execução que havia adquirido anteriormente ao seu empreendimento, era possível começar um negócio com R$ 12 mil de dívida a 12% ao mês e mesmo assim conseguir fazer o negócio dar certo.

Afinal, vendas era o seu ponto forte e ele sabia que se mantivesse o fluxo de clientes entrando na empresa conseguiria ter sucesso.

Foi o que aconteceu.

Esse endeusamento das histórias acerca dos empreendedores de sucesso cria um afastamento da pessoa comum que sonha em ter um negócio próprio desse seu sonho.

Porque ela, ao se comparar com esses “semideuses” e “semideusas” vê que não teria a mesma coragem que eles tiveram.

Não quero dizer que não foi preciso coragem para empreendedores como Flávio Augusto da Silva terem se superado, mas muito mais que isso, o que eu vejo nessas pessoas, é uma capacidade de compreender claramente onde estão e o que precisavam fazer diariamente para atingir aquilo que eles queriam conquistar.

Um detalhe que vou deixar para outro post:

Normalmente eles não queriam conquistar algo fora deles, mas conquistar dentro deles a capacidade de se esforçar por algo que eles acreditavam ser o certo.

É algo que carrego hoje comigo.

Enquanto antes queria mostrar aos outros que era capaz, hoje quero apenas mostrar a mim mesmo que consigo levar a vida que eu quero levar.

Não é tão bom quando a gente leva a vida que a gente acha certo levar?

Saiba que você também é capaz e que é um ser humano como qualquer outro.

Só precisa saber onde quer chegar e o que fazer diariamente para chegar lá.

Hoje o Flávio é dono também do meuSucesso.com, um portal cheio de histórias de empreendedores gente como a gente que vale à pena assistir.

Clique aqui para visualizar as reações a este post no Facebook.


Conteúdo extra: baixe o livro Como Investir Começando do Zero e inicie a sua jornada de forma inteligência rumo a independência financeira.

  • Daniel Xavier

    Concordo plenamente! Porém 1 correção: ele abriu a escola de inglês com 20 mil reais emprestado + 20 mil reais do seu bolso.