O que a insegurança emocional tem a ver com a sua felicidade

Você sabia que a insegurança emocional influencia completamente a maneira como lidamos com nossos relacionamentos afetivos e profissionais?

Quando estamos inseguros emocionalmente, ou seja, quando não temos segurança naquilo que sentimos e pensamos sobre nós, dependemos da aprovação externa para nos sentirmos mais realizados, mais úteis e mais felizes.

Além disso, pessoas inseguras emocionalmente tendem a direcionar mais as suas ações pelo medo do que pela alegria de estar se tornando ela mesma.

É por esse motivo que pessoas inseguras emocionalmente entram em qualquer tipo de relação afetiva e profissional.

O que tem um impacto desastroso em suas vidas.

Elas aceitam qualquer proposta afetiva porque têm medo de ficar sozinhas assim como aceitam qualquer proposta profissional porque têm medo de ficar sem dinheiro.

Não importa muito para elas se aquele relacionamento afetivo ou profissional está alinhado com o que ela deseja para a sua própria vida.

Ela simplesmente embarca naquilo porque se sente insegura.

  • Quando eu era adolescente eu sempre queria andar com roupa “de marca” porque tinha medo do julgamento das pessoas sobre quem eu era.
  • Quando eu aceitei algumas propostas de trabalho ruins em momentos de crise profissional, assim o fiz porque tinha medo de que minhas próprias ideias de negócio não fossem boas o suficiente.
  • Da mesma forma que quando eu decidi não me envolver em relacionamentos afetivos e profissionais ruins, assim decidi porque não queria perder meu tempo e energia em algo que não estava alinhado com aquilo que eu queria para a minha vida.

Pesquise dentro de você as razões por detrás das razões para você estar hoje passando por situações ruins nos seus relacionamentos afetivos e profissionais e perceba que para ser feliz, devemos tirar das mãos dos outros o julgo pela maneira como conduzimos nossas vidas.

Reconhecer que na insegurança emocional está boa parte da raiz dos seus problemas, é dar o primeiro passo dentro da construção da sua pirâmide da felicidade.

 

Concorda?

  • joao roberto rachid barquette

    Muito bem colocado o artigo! Sintético e verdadeiro