Nenhum caminho é errado

Você já pegou o caminho errado para chegar a algum lugar?

Provavelmente sim.

Dizemos que um caminho é errado quando ele não nos leva na direção de onde queríamos ir, mas todo caminho é caminho.

Vou explicar por que.

Hoje a aula de jiu jitsu foi diferente…

Como estou sem carro, saí de casa uma hora e meia antes da aula começar porque não sabia direito quanto tempo levaria de ônibus até lá.

Aqui em Curitiba, tem tubos onde passam dois ou mais ônibus para direções diferentes.

Daí eu juro que olhei a placa do ônibus, mas acabei pegando o ônibus errado e só percebi isso depois que eu estava passando pelo mesmo lugar onde tinha pego o ônibus, só que na direção oposta, uns 20 minutos depois.

Ok, tudo bem.

Perguntei para a pessoa que estava do meu lado onde era o próximo terminal.

Ela me orientou e lá fui eu corrigir o caminho.

Saltei no terminal, peguei o ônibus que eu deveria ter pego originalmente voltando na direção que eu estava indo.

Fui até o outro terminal onde teria que pegar o ônibus para o terminal final mais próximo da academia e quando saltei lá, faltando meia hora pra chegar na academia cometo mais um erro.

Ao invés de perguntar, olhei no Google qual ônibus eu poderia pegar no terminal que me deixaria próximo da academia.

O Google respondeu bonitinho.

Disse que o ônibus chegaria em 2 minutos ali e depois levaria mais 3 minutos para chegar na rua da academia.

Só que eu, confiando no Google, peguei outro ônibus, dessa vez um verde, indo na direção contrária que me levou 40 minutos depois para o primeiro terminal de ônibus onde eu havia cometido o primeiro erro.

Lá eu peguei o primeiro ônibus de novo e voltei pra casa duas horas depois de ter saído e ter ficado passeando por Curitiba.

Eu posso ficar remoendo essa história e repetindo para mim mesmo o quanto eu fui distraído e burro OU tirar dela uma lição importantíssima para as próximas vezes que eu for para a academia de ônibus.

  • Aprendi que é muito mais rápido pegar o ônibus no caminho contrário do que eu pensava originalmente porque ele me deixa na rua que eu preciso descer.
  • Aprendi também que ônibus verdes funcionam também com dinheiro, não só com cartão.
  • E por fim, ainda pude aprender que por mais que estejamos cheios de boa intenção e com um imenso desejo de chegar onde queremos, às vezes é necessário “errar” o caminho para aprender algo que não aprenderia se tivesse “acertado”.

Com menos culpa no coração e mais perdão nas atitudes, podemos vivenciar melhor nossos “caminhos errados” e absorver todo aprendizado que eles são capazes de nos mostrar.

Todo caminho é digno e bonito, mesmo aqueles que julgamos “errados”.