O Guardião das Cobertas

Há muito, muito, muito tempo atrás, quando poucas pessoas habitavam o nosso mundo, vivia, no meio da floresta, entre uma aldeia e outra o Guardião das Cobertas.

Criado pelas fadas, o Guardião das Cobertas era mais alto que uma porta, mais forte que um guindaste e mais doce que uma mamãe panda cuidando dos seus filhotes.

Bastava escurecer entre os vilarejos para que o Guardião das Cobertas saltasse da cama, ainda sonolento, para trabalhar.

Com um bocejo grande que dava para engolir um bolo de aniversário de uma só vez, ele levantava da sua cama, passava a mão no lanchinho que as fadas haviam deixado para ele sobre a mesa e saía porta afora.

Vagarosamente ele ia de casa em casa visitando cada uma das crianças que moravam no mundo todo, todas as noites.

Seu dever era vigiar o sono das crianças e mantê-las quentinhas e aquecidas embaixo das cobertas.

Você sabia que tem muita criança que chuta a coberta à noite e fica encolhidinha de frio?

Quando o Guardião das Cobertas passava pela casa de uma dessas crianças ele delicadamente e carinhosamente cobria cada uma delas.

Algumas davam mais trabalho.

Outras nem tanto.

Algumas ele tinha que visitar duas ou três vezes na mesma noite, outras ele nem precisava ajudar.

Cada criança tinha um jeito de dormir.

Umas começavam a noite de um lado da cama e terminavam à noite do outro lado ou então no chão.

Já outras dormiam quietinhas a noite toda.

Mas se não fosse o Guardião das Cobertas visitar a casa de cada uma delas todos os dias, as crianças passariam frio e acordariam com dor nas costas de tanto mexe-mexe.

O Guardião das Cobertas fazia o seu trabalho com enorme prazer, mas a cada noite ele precisava sair mais cedo e voltar mais tarde da sua visita às casas das crianças.

A cada dia que passava nascia mais criança no mundo e o guardião ficava cada vez mais cansado.

Foi num desses dias de muito cansaço que o Guardião das Cobertas não conseguiu mais levantar da sua cama.

Suas pernas doíam, sua respiração era ofegante e a temperatura do seu corpo estava muito alta.

“Como ficariam as crianças do mundo sem o meu trabalho?” – Perguntou-se.

Foi nesse momento que a fada madrinha do Guardião das Cobertas apareceu e deu a solução.

A partir daquela noite, bastava o Guardião das Cobertas olhar para o céu e pedir para as estrelas fazerem o seu trabalho que elas dariam o aviso no coração de cada pai e cada mãe em todo o mundo.

E foi assim que a partir de então, cada pai e cada mãe passaram a acordar de estalo no meio da noite para darem uma olhadinha nas suas crianças para cobri-las com todo o amor.

O desejo do Guardião das Cobertas passou a habitar o coração de cada papai e cada mamãe para que nenhuma criança no mundo dormisse com frio.

E o guardião ficou na floresta com as fadas, os duendes e os gnomos, cuidando junto com eles dos bons desejos de todo o mundo.

 


Conteúdo extra: baixe o livro Como Investir Começando do Zero e aprenda como funciona o mundo dos investimentos (recomendado para pais e filhos).