Pare de cavar

Warren Buffett disse…

“A coisa mais importante a fazer se você se descobre em um buraco, é parar de cavar”

A primeira coisa mais importante quando se está endividado é parar de se endividar e a segunda coisa mais importante é buscar enxergar o caminho de saída do buraco.

É muito comum que quem esteja endividado não queira nem olhar a fatura do cartão de crédito ou o extrato bancário.

O medo, a angústia, a vergonha e a covardia de enfrentar o problema de frente fazem com que esse problema se multiplique na mágica dos juros compostos.

Não há problema em você estar em um buraco.

Se você está vivo, ainda há esperança.

Problema seria se você além de estar no buraco continuasse cavando.

 

Minha sugestão para quem está no buraco é listar em uma folha de papel todas as suas dívidas da menor para a maior, da que tem mais juros para a que tem menos juros.

Leve esta folha de papel para onde for ou fixe-a na parede em frente a sua mesa.

Pronto! Você já sabe o que precisa fazer para sair do buraco.

Conforme você for quitando suas dívidas (não importa se são R$ 50 ou R$ 50 mil reais), você vai riscando essa dívida da lista.

Isto também irá fazer você pensar toda vez que pensar em tomar mais um cafezinho ou fazer mais um lanche à tarde, porque cada mísera despesa que você coloca no seu orçamento, é como se você estivesse com uma pá, cavando mais um pouquinho para baixo.

E também vai te ajudar a criar a disciplina necessária para juntar dinheiro depois que as dívidas acabarem.

Existem inúmeras histórias de pessoas que venceram suas dívidas.

Pessoas que talvez tivessem dívidas muito maiores que aquelas que você tem hoje.

Pense assim:

“Do mesmo lugar de onde veio a vontade para gerar toda essa dívida, também virá ainda mais vontade para quitá-la.”

Utilize essa “crise” para aprender a juntar dinheiro e logo você será capaz de construir castelos.