Como combater o inimigo número um das promessas de ano novo

São 9 horas da manhã da primeira segunda-feira do ano e milhares de pessoas retornam a seus postos de trabalho com aquela sensação de que o sonho acabou.

Ao invés de voltar das festas de final de ano com a energia recarregada, a maioria das pessoas começa a primeira segunda-feira do ano com uma sensação de angústia no peito por continuar vivendo a vida que não gostaria de estar vivendo.

Pior, a maioria das pessoas, sente, mesmo que de forma inconsciente, que apesar de toda a fé que tem no ano novo, muito provavelmente e novamente, não conseguirão cumprir suas promessas.

  • Porque isso acontece?
  • Porque a maioria das pessoas não consegue conquistar os seus objetivos?
  • Porque a maioria das pessoas começa o ano com essa sensação estranha no peito ao invés de um espírito renovado?
  • Como combater este mal?

Hoje, na primeira segunda-feira do ano, que lhe apresentar o grande inimigo das promessas de ano novo.

Aquele que você lutará diariamente ao longo dos próximos doze meses para conseguir se manter firme às suas promessas e que firmemente se oporá a você nos momentos de maior distração.

Conheça o FOMO, acrônimo da expressão em inglês Fear Of Missing Out ou simplesmente MEDO DE FICAR DE FORA.

“Toda vez que você se encontrar do lado da maioria, é hora de parar e refletir.” ~ Mark Twain

fomo

O que é o Medo de Ficar de Fora?

O medo de ficar de fora é um fenômeno emblemático da era digital caracterizado pela dose de ansiedade, indecisão, inadequação e irritação que toma conta das pessoas quando conferem suas redes sociais.

Segundo Dan Ariely, professor de psicologia e comportamento econômico na Duke University e autor do livro “Predictably Irrational” esse comportamento ocorre porque nós ficamos com medo de estar fazendo escolhas erradas na vida.

Se você descobre que seus amigos estão se divertindo sem você naquele exato momento enquanto confere alguma rede social, a sensação é totalmente diferente daquela que você experimenta se descobrisse dias depois, enquanto se reúne com eles e comenta como foi seu final de semana.

Interagir no exato momento com os seus amigos sobre as atividades deles, faz com que você se sinta participando daqueles momentos sem perder “nada”.

Se você der uma boa olhada para trás, talvez você tenha assumido um compromisso, comprado algo ou mesmo aceitado um convite para alguma atividade, só porque você teve medo de ficar de fora.

Apesar de querer comprar um carro novo, mudar de emprego ou abrir a própria empresa, você vê que seus gastos com cartão de crédito aumentaram porque você investiu em livros que nunca irá ler, festas que não devia ter ido ou cursos para se especializar naquilo que não gosta de fazer.

“A sabedoria da vida consiste na eliminação do que não é essencial.” ~ Lin Yutang

road-sky-sand-street

A estrada para o não

Durante muito tempo eu fiquei preocupado com o que as pessoas pensavam de mim.

A maneira como eu me vestia, como eu andava, como eu falava, tudo era influenciado pela opinião das outras pessoas.

Inseguro em assumir minhas escolhas eu investia mal o meu tempo e o meu dinheiro, desperdiçando a minha vida em atividades e coisas sem qualquer sentido para mim.

Com o tempo, eu aprendi que quando escolhemos participar de algo, também escolhemos não participar de tantas outras coisas, e que somente quem tem um plano para si é que consegue não entrar no plano dos outros.

Assim, para viver a vida que você deseja e realmente cumprir suas promessas de final de ano, três coisas são necessárias:

  1. Objetivo.
  2. Planejamento.
  3. Comprometimento.

Imagine que você e uma outra pessoa estão caminhando em uma estrada sem mais ninguém por perto.

Na estrada, você só vê a si, esta outra pessoa e muita areia e pó.

Durante algum tempo você conviveu muito bem caminhando ao lado desta pessoa na estrada, mas de alguma forma você começou a perceber uma outra estrada se abrindo para você numa direção diferente da qual vocês estavam caminhando.

Você reflete um pouco sobre as duas opções de caminho que tem e resolve pegar a nova estrada porque ela irá te levar para um outro destino que você considera melhor.

A pessoa que antes caminhava ao seu lado levanta argumentos contrários a sua decisão de tomar uma nova estrada.

Segundo ela, permanecer na mesma estrada é muito mais seguro do que partir caminhando em uma nova estrada, já que esta pode conter perigos até então não imaginados por você.

Apesar dos avisos e argumentos, você dá adeus à sua companhia de caminhada e segue o seu caminho na nova estrada.

Enquanto você caminha, a estrada anterior vai ficando cada vez mais distante até que você não consiga mais enxergá-la no horizonte de poeira.

Você volta o olhar para frente, na direção do seu novo destino, mas percebe que conforme caminha, placas sinalizando retornos para a estrada anterior, estão presentes no seu caminho.

Além do esperado texto indicando retorno, essas placas também trazem avisos dos apuros que podem estar mais à frente na estrada.

Mas você comprometidamente passa reto pelas placas e continua caminhando na nova estrada.

muro-de-escudos

Aprenda a dizer não

O exemplo que usei serve para você enxergar de forma alegórica como será a sua vida nos próximos 12 meses.

Apesar de você ter feito algumas promessas e se comprometido em alcançá-las, convites oportunos lhe serão feitos para que você tome o próximo retorno.

Algumas vezes você se sentirá mal por dizer não para seus “amigos” que estão lhe chamando para ir à festa.

Noutras se sentirá mal quando no almoço de família for questionado sobre seus novas objetivos.

E também se sentirá triste ao perceber que algumas pessoas desistiram de você só porque você não quis seguir o mesmo caminho que elas.

Neste ponto, você precisará muito mais de escudos que de flechas.

Precisá se proteger desses ataques e permanecer firme na sua armadura para continuar fazendo o que você acredita ser o correto.

Afinal, para viver a sua vida e seguir o seu caminho, você não pode viver a vida ou seguir o caminho de outra pessoa.

Não quero lhe amedrontar, mas quero que fique bem claro que se você quiser realmente conquistar suas promessas de ano novo, deve estar atento que:

1. Você tem um grande inimigo lutando contra você: o medo de ficar de fora.
2. Só há uma maneira de você sair dessa e conquistas suas promessas: aprendendo a dizer não.

Fique firme

Se outras pessoas conquiram alcançar suas metas, mesmo com todas as dificuldades do mundo, você também vai conseguir.

Basta confiar e se comprometer.

Portanto, para que você possa se aprofundar um pouco mais nas informações que coloquei aqui, sugiro que dê uma olhada nos links a seguir e também assista ao vídeo que gravei no nosso canal do YouTube.

Toda caminhada, começa com o primeiro passo e não há dia melhor para se dar o primeiro passo, que hoje.


Conteúdo extra: baixe o livro Como Investir Começando do Zero e aprenda como você pode investir melhor o seu dinheiro sem ser um especialista.