7 segredos de fluentes na língua inglesa

Quem não quer aprender inglês hoje em dia?

É só olharmos em volta que vemos o inglês estampado em algum lugar.

O inglês em produtos nos mercados, na tela dos cinemas, nas rádios e, desde que a internet chegou, em praticamente tudo o que diz respeito ao cenário digital.

Aprender a língua inglesa, além de render um salario até 50% mais alto, ajuda a ampliar os horizontes e alargar o conhecimento, já que a maioria dos conteúdos globais (livros, multimídia, etc.) encontra-se, em maior número, na língua inglesa.

Hoje, quem quer aprender inglês pode recorrer não só às escolas de idiomas, mas à própria tecnologia, por meio de plataformas para praticar ingles via skype (preply) ou através dos aplicativos para smartphones, tablets e computadores, por exemplo, o que tornou o estudo do idioma muito mais produtivo, flexível, dinâmico e prático.

Mas, será que isso basta?

A resposta é: não.

Não adianta o aluno dispor de um oceano de possibilidades se não sabe organizar-se em seus estudos.

Pensando nisso, resolvemos conversar com alguns experts da língua inglesa e trouxemos 7 dicas especiais que vão ajudá-lo a aprender inglês com muito mais assertividade e alcançar a fluência de uma vez por todas.

1. Estudo diário

É fundamental estudar inglês todos os dias se você quer alcançar o sucesso na língua.

Vale lembrar que não adianta ficar 10 horas estudando uma língua, uma vez que leva tempo até que o cérebro absorva o conteúdo e a prática se torne um hábito.

Se você não tem tempo para estudar 1 hora, 30 minutos diários já farão uma grande diferença no aprendizado.

2. Foco na compreensão oral

Para aprender inglês é preciso exercitar 4 habilidades:

  • fala,
  • leitura,
  • compreensão oral e
  • capacidade de escrever.

Em geral, os estudantes focam apenas na fala, o que é um erro, já que o mais importante, inicialmente, é focar na compreensão.

3. Não foque em palavras isoladas

Tentar aprender uma lista imensa de palavras soltas não serve para nada.

O ideal é estudar frases completas, nas quais podem ser empregadas as palavras estudadas.

Dessa forma, você aprende novas palavras e, ao mesmo tempo, é capaz de memorizar estruturas gramaticais da língua.

4. Não exagere na gramática

Revisar a gramática é uma das coisas mais importantes no estudo de um novo idioma.

Ela não vai definir sua fluência no inglês, mas faz parte do processo de aprendizagem.

Porém, não se deve focar demais nela.

Ao invés disso, concentre-se na fala e coloque-a constantemente em prática.

5. Não dê um passo maior que as pernas

Tem gente que começa a estudar uma língua e fica horas tentando decorar listas e mais listas de vocabulários mais avançados, sem ter chegado ao nível de uma forma global.

Essa não é a melhor forma de aprender uma língua, já que torna tudo mais exaustivo e desequilibra todo o processo.

6. Vá com calma com a pronúncia

Calma!

Não precisa ficar neurótico com a pronúncia.

É necessário, sim, melhorar a forma como as palavras são pronunciadas, mas sem exageros.

Cada um fala inglês do seu jeito e, por mais que você saiba falar tão bem quanto os nativos, sua essência nativa estará sempre presente.

O foco na compreensão oral já melhora a fala, sem a necessidade da supervalorização da pronúncia.

7. Paciência é a chave

Aprender inglês ou qualquer outra língua leva tempo e dedicação, pois não se trata de decoreba e sim de algo que precisa ser digerido, pouco a pouco.

É preciso passar um período médio de até três anos, com estudos diários, para poder chegar perto ou alcançar a fluência.

Quanto mais você estudar, mais absorverá da língua, mas esse estudo deve ser gradativo, respeitando todos os processos, para que a língua consiga fixar-se em seu cérebro e o conteúdo seja de fato absorvido.