skip to Main Content
Vá Na Direção Dos Seus Objetivos E Deixe O Tempo Se Encarregar De Levá-lo Até Lá

Às vezes somos tão distraídos em relação a vida que nos esquecemos das coisas mais básicas. Nos esquecemos da lei da ação e reação, da lei do equilíbrio e até mesmo da lei da gravidade. Na última semana lembrei de algo que eu ainda não havia percebido. Ou melhor, havia percebido, mas ainda não tinha feito uma anotação sobre. Viajando de carro de Curitiba para o Rio de Janeiro, minha cidade natal, me dei conta de que habitamos um mundo regido pelas leis do espaço e do tempo e que estas leis, por mais que fiquemos parados no mesmo lugar, estão presentes na nossa vida a todo momento e são muito importantes para as utilizarmos a nosso favor. Assim como as outras leis que citei acima.

A ESTRADA
Viajar é uma coisa muito representativa, principalmente quando queremos falar de metas. Quando viajamos definimos um objetivo único e pegamos a estrada para ir de encontro aquele objetivo. Fazemos um planejamento da rota que iremos tomar e alguns cálculos para programar as paradas para abastecimento do veículo e descanso das pernas. A viagem está concluída quando atingimos aquele objetivo específico que determinamos. Chegar próximo do objetivo não significa que concluímos a viagem, assim como ficar sem combustível também significa o nosso fracasso. Logo, concluímos com este simples exemplo que se queremos algo, temos que ser bem objetivos para chegarmos até ele, seja uma promoção na empresa onde trabalhamos, a conclusão de um curso ou o aumento do faturamento da empresa.

Desejar sem se mover, é o mesmo que querer viajar sem pegar a estrada.

QUANDO CHEGAMOS NO LIMITE, A BENÇÃO VEM DO TEMPO
Quem nunca passou por situações de extrema dificuldade, onde seus sonhos pareciam que nunca iriam se tornar realidade e, com bastante esforço, conseguiram superar todas as circunstâncias que estavam contra e atingiram os seus objetivos? Quando fazemos uma viagem como esta que estou acostumado a fazer, onde passamos 12 horas no volante, percebemos que a nossa vida é tal qual uma dessas viagens. Percebemos que o nosso papel é manter o carro na direção do nosso objetivo, fazendo os ajustes necessários na direção para que o carro se mantenha na estrada, abastecendo-o quando necessário e deixando o tempo, fazer o restante do trabalho. Não dá, de forma alguma, para ser ansioso a ponto de querer sair de casa e chegar já no seu objetivo. Exercitar a paciência é uma necessidade. Quando passo por São Paulo e pego um engarrafamento, livro-me dele, deixando o tempo fazer o seu trabalho. Passo uma marcha lenta aqui, outra ali, e em alguns minutos ou horas, passo pelo “problema” sem ter me apegado a ele. Confio que estou me movendo de encontro ao meu objetivo e deixo o tempo fazer o seu trabalho.

O mesmo acontece quando estou a 200 quilômetros de distância do meu destino, pois nesse momento da viagem a ansiedade de a terminar logo bate e o cansaço se torna maior. O segredo para continuar bem o caminho, é permanecer sereno fazendo o trabalho de guiar o carro até o destino e mais uma vez, confiar no tempo, que fará bem o seu papel.

OS QUILÔMETROS QUE PASSARAM, PASSARAM
Quem pega uma estrada e ao invés de olhar a estrada pelo pára-brisa da frente, fica olhando para ela pelo retrovisor do carro? Quem fizer isso, vai certamente bater na primeira curva. Logo, por que insistimos em ficar olhando para o nosso passado, carregando os momentos de engarramento da nossa vida, ou aqueles momentos onde pegamos o caminho errado, ao invés de nos movermos para frente? A vida é como uma estrada, os quilômetros que passaram, passaram, e não há nada que possamos fazer para voltar lá atrás e refazer o caminho que tomamos errado porque o tempo, sempre está se movendo para frente. Mesmo que voltemos quilômetros atrás na estrada, não conseguimos voltar horas atrás no tempo. E se é impossível “voltar”, que tal olhar para frente e compreender que aqueles quilômetros de engarramento e de caminhos errados que ficaram para trás também nos ajudaram a atingir o nosso objetivo?

A IMPORTÂNCIA DE TER UM SONHO
Nós estamos no controle das nossas vidas. Você pode não acreditar, mas é sua a responsabilidade de fazer acontecer os seus sonhos. Você pode se permitir parar na estrada da vida por mais tempo que o necessário. Pode também abandonar o seu carro para dirigir o carro de outra pessoa, mas se nenhuma dessas escolhas te direcionam para o seu sonho, não faz sentido fazer qualquer uma dessas escolhas. De que vale conquistar estradas e mais estradas se elas nos levam para destinos que não estavam planejados para a nossa vida? Estamos vivos para ter experiências manipulando nossa própria personalidade na realidade que habitamos e não apenas para sermos viventes em estradas sem destino.

Quando você tem um sonho, ele te deixa mais vivo, ele te dá objetivos e um só destino. Um sonho te faz pensar duas vezes quando for tomar um desvio na estrada. Você naturalmente pensa: e se esse desvio me fizer andar mais? Eu tenho o sonho de viver como escritor e aqui no blog pratico esse sonho que cada vez mais se aproxima da realidade de publicar um livro. Também tenho os meus objetivos nas estradas como empresário, pai, marido e estudante que me lembram a todo momento de qual estrada estou pegando.

E você? Você tem um sonho? Você sabe o destino da estrada da sua vida? Você provavelmente já o tem no coração, basta apenas que você para um pouco para “reabastecer” e recalcule a sua rota para atingi-lo. Reflita sobre isso na próxima parada da sua viagem e boas aventuras!

E lembre-se:

Qualquer tipo de luta é sempre contra si mesmo
.

Marcos Rezende

Faixa roxa de jiu-jitsu brasileiro pela equipe Atos Loyalty Curitiba, vestibulando de filosofia da UFPR e aprendiz de investidor em parceria com o GuiaInvest que desde 2008 conduz este projeto com a missão de motivar e apoiar pessoas a superar seus medos e suas crenças para se tornarem elas mesmas.

Back To Top
Close search
Buscar