Vagas para líderes sem desculpas

Eu não sei por que, mas de uns tempos pra cá eu tenho encontrado inúmeras pessoas que querem ser líderes, se dizem líderes ou foram nomeadas líderes de algum grupo. E toda vez que eu encontro um desses “líderes” eu sempre tenho que compará-los a algumas pessoas que apenas faziam o que tinha que ser feito e por isso foram seguidas por alguns milhares ou milhões de outras pessoas que se apaixonavam pelas suas idéias. Nada demais.

Recentemente, fui convidado a auxiliar na produção de eventos corporativos de uma empresa de tecnologia da informação de Curitiba, onde outras cinco pessoas buscavam ampliar a divulgação da marca da empresa através de inúmeras abordagens de seu público. Nesse grupo ou equipe, como queiram, havia “um líder” já determinado. Uma pessoa cheia de tudo: pompa, palavras, terminologias, sugestões, agenda na mão e uma vontade enorme de ser escutado.

O “líder” também escutou cada pessoa da equipe falar por uns longos minutos e, tomando nota de cada sugestão, resolveu fazer um discurso na base do “estamos-fazendo-isso-para-proteger-nossas-bundas” que tomou mais outros dez minutos do tempo de todos, inclusive o meu, e nada de concreto definido. A reunião foi encerrada com as tarefas definidas e distribuídas a cada um dos participantes que, de agenda na mão, voltaram para as suas mesas com um ar de “conseguimos-estender-nossa-vida-aqui -por-mais-um-mês”. E viva o FGTS!

Reunião seguinte: “líder” não aparece. Ligam pra ele que diz ter tido um problema pessoal e que não poderá comparecer. O “líder” recomenda que “podem ir tocando o barco” e outra pessoa assume o controle da reunião. Ela coloca os seus pontos de vista sobre as tarefas da última reunião, gerando outras sugestões e outras tarefas para cada um. Resumo: duas semanas, nada feito, nada demais.

Até quando nossos líderes serão apenas o dono da bola com direito garantido de escolher o time e fazer o que quiser? Até quando nossos líderes serão os donos do brinquedo mais bonito? Até quando os nossos líderes esconderão os resultados do bimestre dos seus pais? Até quando?

O que falta aos líderes de hoje é autonomia pessoal para fazerem o que tem de ser feito sem esperar nada de lugar algum. Falta aos líderes de hoje carregar a cruz nas costas sem se importar consigo mesmo. Falta aos líderes de hoje o compromisso com uma causa, uma idéia, uma verdade única que os faça acordar todos os dias e seguir caminhando, vencendo os obstáculos e sem desistir jamais.

Gandhi era um líder. (ponto)


Conteúdo extra: baixe o livro Como Investir Começando do Zero e aprenda como funciona o mundo do dinheiro (recomendado para pais e filhos).