Encontre a sua zona de conforto

O mundo dos negócios está cheio de empresários de sucesso dizendo para sairmos da zona de conforto, mas você já reparou como eles vivem?

Eles sentem trabalham naquilo que gostam, desfrutam de seus carros e propriedades, viajam pelos quatro cantos do mundo e não se preocupam mais com dinheiro.

Eles vivem no conforto.

Mas, você sabe a diferença entre uma vida confortável e uma vida cômoda?

Cômodo foi um dos piores imperadores romanos tendo seu reinado (180 a 192) marcado o final da chamada era dos cinco bons imperadores.

Desde a infância Cômodo já sabia que seria imperador porque assim era o desejo do seu pai, o grande Marco Aurélio, e por isso não se ateve a se preparar para assumir o trono.

Boa parte da vida de Cômodo foi dedicada a aproveitar os benefícios de ser filho do imperador, vivendo na luxúria e na falta de trabalho.

E é daí que vem o termo “cômodo”.

Muitos vivem na zona do comodismo e não na zona de conforto.

Encaram todos os dias o mesmo trabalho, o mesmo sacrifício e as mesmas coisas de sempre porque não querem abandonar a posição que a vida lhes entregou para se tornarem aquilo que estão destinadas desde o nascimento a ser.

Cômodo viveu a sua vida distrações até o dia em que a morte do seu pai bateu na porta e ele teve que assumir um império com 5 milhões de pessoas sem preparo algum.

É o mesmo que vai acontecer com quem vive acomodado hoje dentro de uma situação medíocre.

Não importa quanto tempo leve, mas em algum momento a vida vai bater na porta na nossa porta cobrando a responsabilidade por aquilo que estamos fazendo com ela neste exato instante.

  • Será nesta hora que vamos lembrar daquelas amizades que trocamos por causa de dinheiro e do dinheiro que deixamos de juntar por causa das amizades.
  • Será nesta hora que vamos lembrar daqueles amantes que tivemos por causa de prazer e daquele amor que deixamos de conquistar por causa dos amantes.
  • Será nesta hora que vamos lembrar da saúde que perdemos por causa das ofertas de felicidade instantânea e da vida feliz que deixamos de viver porque gastamos nosso tempo com bobagens.

O recado de hoje é simples:

Encontre a sua zona de conforto.

Agora.

Como fazer isso? É papo para um próximo post 😉