skip to Main Content

Muitas pessoas ainda estão inconscientes em relação a esta nova profissão que surgiu nos últimos dez anos nos Estados Unidos e Europa e que agora está ganhando força nas terras brasileiras. No início, o público alvo dos serviços de coaching era composto somente pelos executivos dos cargos mais altos das empresas, mas gradativamente notou-se que as técnicas que eram aplicadas para este grupo específico de pessoas também poderiam ser aplicadas a outros grupos que também gostariam de atingir as suas metas baseando-se no que é importante para as suas vidas. E assim foram criadas diversas especialidades deste tipo de serviço que tornou possível tanto para um jovem, que esteja entrando no mercado de trabalho, ou para uma pessoa que esteja se aposentando, terem o apoio de um coach qualificado para as suas necessidades específicas.

Imagem por Esporte Site

COACHING É APENAS UM PROCESSO
Segundo um artigo publicado na edição de agosto de 2008 da revista Você S.A. por Arthur Diniz, MBA pela Columbia Business School e com curso de extensão em coaching estratégico pela FIA-USP, o coaching é a atividade especializada que ajuda pessoas a atingir suas metas através de um trabalho que envolve uma profunda reflexão sobre tudo o que é importante para a vida do coachee. E isto quer dizer que o coaching é mais do que simplesmente um processo de apoio e sim uma ferramenta muito útil para aquelas pessoas que estão desalinhadas com aquilo que gostariam de estar fazendo e com os seus sonhos.

COACHING NÃO É TERAPIA
Apesar de você colocar todas as suas questões para fora com o seu coach, não significa que ele é o seu terapeuta, pois o trabalho dele é o de somente acompanhá-lo no processo de conquista das suas metas e não o de sugerir ou apontar a melhor solução para você. Muitas pessoas confundem o coaching com terapia porque ao saírem das sessões acabam se livrando de um peso enorme que a desorganização de pensamentos exercia sobre si, já que descobrem que o problema delas era simplesmente a falta de organização e de foco. E quando essas duas coisas se alinham aos sonhos, o coach começa a ter a felicidade de ver um processo de conquista da felicidade se iniciar.

QUANDO FAZER COACHING?
O ideal é receber coaching a todo momento para avançar muito mais rápido, pois tal qual igual a um técnico de uma equipe, ter um coach é ter alguém ao seu lado a todo o momento, tirando-lhe da posição de conforto e levando-lhe a fazer mais por si mesmo. Na minha opinião a melhor época para procurar o apoio de um coach é na adolescência, onde milhares de habilidades e gostos começam a brotar sem fazer o menor sentido e as coisas mudam de uma hora para a outra sem parar.

O coaching, no momento das primeiras escolhas profissionais, pode ser o elixir perfeito para a cura de infelicidades futuras. – Arthur Diniz

Porém, eu sugiro que sempre que você tiver no ponto de tomar uma decisão, vale à pena pedir o apoio de um profissional de coaching, pois ele o ajudará a encontrar nas suas próprias respostas a melhor decisão, ou seja, aquela que lhe é melhor e que lhe favorece tanto no âmbito pessoal como no profissional. Só um profissional como um coach conseguirá aplicar as técnicas corretas para buscar essa informação que está espalhada na sua mente.

QUAL ESPECIALIDADE DE COACHING EU ESCOLHO?
Existem inúmeras especialidades de coaching e, geralmente, a maioria dos profissionais de coaching costumam se aprofundar na maioria para auxiliar melhor aqueles que procuram o seu apoio, porém eu escolhi o Coach de Talentos como base para as minhas sessões tendo em vista a minha profunda realização em descobrir e ajudar aos meus coachees a desenvolverem os seus talentos e ainda construírem novos negócios.

Alguns exemplos de especialidades existentes hoje em dia são:

  • Coaching para a vida,
  • Coaching executivo e corporativo,
  • Coaching para jovens,
  • Coaching de talentos,
  • Coaching para mulheres,
  • Coaching para a terceira idade, etc.

Na hora em que você for contratar o seu próximo coach peça-lhe que explique melhor como funciona o processo que utiliza e veja se existe alguma sintonia entre você e ele para que ambos possam extrair o melhor deste processo de grande utilidade para todos, inclusive a sociedade. Digo isso porque quando você começa a se sentir melhor consigo mesmo fazendo aquilo que melhor sabe fazer e que ama de verdade, a pequena sociedade ao seu redor, de 20 ou 30 pessoas, já começa a sentir a diferença.

E é para isto que você chegou até aqui, para ser a diferença, não é?

Marcos Rezende

Orientador de produção textual na Mentoria da Palavra, graduando em Filosofia na UFPR com concentração em Lógica e Filosofia da Linguagem, desenvolvedor de sites em WordPress na Agência G13 e faixa roxa de jiu-jitsu brasileiro pela equipe Atos Loyalty Curitiba.

Compartilhar2
Twittar
Pin
+1
Compartilhar
2 Compart.
Back To Top