Odontofobia: Saiba como lidar com os pacientes

Muitas pessoas sofrem do medo intenso e irracional de objetos, lugares e diversas situações normais para uns e anormais para elas, isso é o que chamamos de fobia. Entre eles, inclusive, para o medo profundo de dentistas, dá-se o nome de odontofobia.

Esse medo gera uma sensação de terror ou pânico e pode durar por tempo indeterminado. Pacientes nessas condições sequer conseguem entrar num consultório, mesmo sabendo da necessidade e da importância de uma visita ao profissional.

Como tratar a odontofobia

Superar o medo de ir ao dentista começa com uma relação positiva entre o paciente e o profissional. 

Em casos extremos, é recomendado o uso de medicamentos para ansiedade e que acalme o paciente antes do tratamento. Se necessário, idas ao psicólogo também podem ajudar. 

Algumas técnicas de relaxamento e meditação também são recomendadas para ajudar a acalmar os nervos. 

Em casos de crianças, o melhor tratamento é a prevenção. 

Idas ao dentista desde a primeira infância cria uma relação de confiança na criança. Além disso, é importante que os pais não ameacem os filhos para escovarem os dentes, falando de procedimentos odontológicos assustadores.

  1. Saiba como lidar com a odontofobia

Não é tão fácil lidar com o medo dos pacientes, uma vez que o dentista precisa fazê-lo entender que parte do seu medo é sem fundamento. 

Os tratamentos costumam ser feitos com técnicas que não causam dor e sofrimento. Também existem anestesias que aliviam o incômodo.

Outro ponto importante é deixar o paciente confortável com a situação em que os seus dentes se encontram, pois o profissional está acostumado a lidar com dentes deteriorados.

Algumas experiências ruins já vividas por essas pessoas, podem estar por trás da odontofobia. O barulho de alguns aparelhos usados também são comumente associados à agonia e ansiedade.

Nos Estados Unidos, cerca de 15% da população não vai ao dentista por medo, isso representa um número de 30 a 40 milhões de pessoas.

Alguns sinais são detectados pelo profissional antes mesmo de iniciar o procedimento:

  • Não dormir na noite anterior à consulta;
  • Nervosismo intenso na sala de espera;
  • Ansiedade ao ver os jalecos;
  • Sentir desespero com os aparelhos;
  • Adoecer antes da consulta;
  • Falta de ar ao iniciar.

Pode ser importante conversar de antemão com o paciente, assim entendendo se já houveram experiências negativas com profissionais da odontologia no passado. Desta forma, há como ter uma colaboração mútua entre quem trata e quem será tratado.

  1. Entenda o que pode gerar as crises

Existem fatores que geram a crise antes da consulta. Muitos, só de pensar em entrar na sala branca, já se sentem desconfortáveis.

O medo da dor e de consequências como sangramentos, inchaços e até da alimentação adequada após alguns procedimentos já causam muita tensão e sofrimento nesses pacientes.

Além da dor, do sofrimento e das experiências anteriores ruins, o sentimento de desamparo e perda de controle também causam essa ansiedade na clínica odontológica. 

O hábito de ir ao dentista desde a primeira infância é muito importante para a relação do paciente com o seu dentista durante toda a vida.

A importância de um bom plano odontológico

Muitas pessoas não costumam frequentar o consultório odontológico regularmente, isso ocorre pois imaginam que a consulta acarretará em muitos gastos financeiros.

O plano odontologico empresarial facilita o acesso das pessoas de diversas idades a cuidar da saúde bucal sob a orientação de um profissional dentista.

Muitas empresas incluem o benefício em busca de atrair novos talentos, reter os bons colaboradores e garantir a qualidade de vida dos seus funcionários, já que a saúde da boca está diretamente ligada à boa saúde do organismo.

O plano odontologico empresarial preços é um grande atrativo por oferecer aos candidatos a oportunidade de acompanhar a saúde dos dentes, incluindo a família, sem que isso pese financeiramente.

No entanto, as vantagens não se limitam apenas aos colaboradores e seus familiares, os empresários também conseguem muitos benefícios com esse serviço, pois, além de reter os melhores talentos, o custo é acessível e há grande redução do absenteísmo na empresa. 

A oferta do convenio odontologico empresarial aumentou muito nos últimos anos, o que teve grande impacto nas organizações, incluindo o setor de recrutamento e seleção, que consegue um leque maior de profissional capacitado.

Outra informação que muitos não conhecem, os valores investidos podem ser deduzidos na declaração de imposto de renda.

Todas as vantagens se estendem ao convenio odontologico para mei, que conta com um quadro de funcionários reduzido em relação às grandes empresas. No caso das pequenas empresas, o plano também cobre procedimentos de manutenção da saúde da boca.

Existem órgãos que regularizam os serviços acordados entre as partes, identificando quais são os procedimentos incluídos obrigatoriamente no plano.

Quando a preocupação do contratante e dos seus colaboradores é saber se poderão cuidar da saúde da boca em casos de emergência, por exemplo, eles estão garantidos por essas regras.

Assim, investir num bom plano odontológico para microempreendedor individual entrega os mesmos benefícios que possuem as grandes empresas. Os funcionários ficam satisfeitos e se sentem valorizados pela organização que o contrata.
Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Insistimento Portal de Notícias